Gazeta Digital

Com câncer, idoso que matou namorada consegue prisão domiciliar

Reprodução/Facebook

Reprodução/Facebook

Aos 71 anos, J.C. conseguiu o direito à prisão domiciliar por estar em tratamento de câncer e ser idoso, portanto, grupo de risco para a covid-19. Ele matou a namorada de 31 anos, Magna Alves Gabriel, em Primavera do Leste (231 km ao sul da Capital) em agosto de 2019.

 

Segundo investigação do crime na época, a vítima foi esfaqueada, levou um tiro e depois foi atropelada pelo namorado. Ela chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos e acabou falecendo.

 

Leia também - Decoradora que matou o marido e enrolou em tapete será internada

 

A defesa do suspeito alegou que, além da idade avançada, ele também faz tratamento contra um câncer de próstata, o que prejudica a imunidade.

 

Em decisão unânime, a Segunda Câmara de Direito Criminal converteu a prisão preventiva por prisão domiciliar pelo período de 90 dias, que podem ser prorrogados por mais 90 dias.


Fonte: Gazeta Digital

Visite o website: https://www.gazetadigital.com.br