Gazeta Digital

Riva não pode deixar de comparecer à CPI e defesa quer adiamento

Chico Ferreira

Chico Ferreira

Fórum da Capital

O ex-deputado José Riva (sem partido) já foi notificado pela Câmara de Cuiabá para comparecer nesta quarta-feira (3) para prestar depoimento à CPI que investiga o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB). Como colaborador da Justiça, o ex-parlamentar deve comparecer à Comissão. A defesa do ex-deputado diz ele que está impedido de falar sobre o caso. Por isso, pediu o adiamento da oitiva.

 

Caso a petição não seja acatada, nada impede que o ex-deputado exerça seu direito de permanecer em silêncio, mas não pode deixar de comparecer, sem o adiamento, o ex-parlamentar disse que vai permanecer em silêncio.  

 

Riva foi presidente da Assembleia Legislativa por um longo período e em sua delação premiada envolveu 38 deputados e ex-deputados que teriam recebido propina para eleição da Mesa Diretora da Casa e também para garantir "governabilidade" aos comandantes do Palácio Paiaguás.

 

Leia também - 'Mauro tenta viabilizar candidato inexistente'

 

A CPI acontece justamente porque Emanuel foi gravado recebendo dinheiro e colocando em seu paletó. Em delação premiada, o ex-governador Silval Barbosa (sem partido) disse que o dinheiro era fruto de propina. Confirmou a versão em depoimento à CPI e o mesmo relato foi confirmado pelo ex-chefe de gabinete de Silval, Silvio Côrrea. 

 

Emanuel nega e diz que o dinheiro que recebeu foi para pagar despesas com pequisas eleitorais encomendadas com o instituto de pesquisa de seu irmão, Marco Polo Pinheiro.

 

O irmão do prefeito chegou a ser convocado, mas não compareceu à CPI.  


Fonte: Gazeta Digital

Visite o website: https://www.gazetadigital.com.br