Gazeta Digital

Com coronavírus, Botelho aponta que falso negativo deu vantagem para o vírus

Mayke Toscano/Secom

Mayke Toscano/Secom

Infectado pelo novo coronavírus, o presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, deputado Eduardo Botelho (DEM), apontou que o resultado inicial de seu exame para covid-19, no qual foi testado como negativo, deu uma vantagem para o avanço do vírus por seu corpo.

 

Em vídeo, o deputado aponta que procurou ajuda médica em São Paulo por conta do esgotamento de leitos clínicos em Mato Grosso. No final de semana, quando apresentou piora em seu quadro clínico, o parlamentar ainda não tinha certeza se precisaria ser internado em UTI, mas quando chegou ao território paulista foi imediatamente levado à unidade semi-intensiva.

 

Leia também - Preso, conselheiro aguarda 'vaga de emprego' no Centro de Custódia

 

“O avanço foi muito rápido, me pegou de surpresa e no final de semana eu tive um agravante muito grande. De domingo para segunda, foi febre e calafrios a noite toda, tive que levantar de madrugada para tomar banho porque os analgésicos não tiravam a febre. Tive que tomar um banho frio para baixar a temperatura”, relembrou o deputado.

 

Na gravação, o presidente da ALMT aponta que cometeu alguns erros no início do tratamento, uma vez que o exame apontou resultado diferente da realidade, mesmo sendo o teste mais preciso disponível no mercado, o PCR.

 

Por conta desta situação, todo tratamento até então realizado estava sendo feito focado no combate a um quadro de sinusite. Porém, conforme o quadro de saúde apresentou piora, ficou evidenciado que se tratava na verdade do novo coronavírus.

 

“Então, isso daí deu uma força muito grande, uma vantagem aí para o vírus em uma corrida aí de quase sete dias. Isso foi tempo suficiente para ele fazer um estrago imenso no meu pulmão e ter um avanço muito rápido então não tive outra opção”, apontou o parlamentar.

 

Veja o vídeo completo a seguir:

 


Fonte: Gazeta Digital

Visite o website: https://www.gazetadigital.com.br