Gazeta Digital

Mato Grosso encerra julho com 2.429 focos de calor

Divulgação

Divulgação

Mato Grosso encerrou o mês de julho com 2.429 focos de calor, de acordo com dados de satélites do Instituto Nacional Pesquisas Espaciais (Inpe). Na comparação com o mesmo mês em 2019 houve um aumento de 4,42%.

 

A situação é mais grave em Poconé (104 km ao sul da Capital), onde há mais de 10 dias um incêndio de grandes proporções atinge o Pantanal.

 

Leia também - Fogo atinge aldeia Tadarimana em Rondonópolis e indígenas pedem socorro

 

Durante julho foram 393 focos de fogo, o que representa 16,2% dos registros em todo o estado. O município também é o terceiro com mais queimadas no país.

 

Mesmo com o grande incêndio no Pantanal, o bioma que mais tem focos é a Amazônia, com 950 registros em julho. logo depois vêm o Cerrado, com 817. Já o Pantanal teve 662 focos de fogo no período.

 

O fogo atingiu áreas de preservação como os parques estaduais do Guará, Encontro das Águas e Chapada dos Guimarães, além do Parque Nacional de Chapada Dos Guimarães. Em relação às terras indígenas, a reserva Paresi teve 116 focos e o Parque do Xingu 85, sendo as comunidades tradicionais mais atingidas.


Fonte: Gazeta Digital

Visite o website: https://www.gazetadigital.com.br