Gazeta Digital

Pastor Everaldo é preso em ação que investiga corrupção na área da saúde

Reprodução/Instagram

Reprodução/Instagram

O presidente do PSC e principal articulador do governo Witzel, pastor Everaldo, foi preso na manhã desta sexta-feira (28), em sua residência no Recreio dos Bandeirantes, zona oeste do Rio, em operação que investiga corrupção em contratos da Saúde.

 

O STJ (Superior Tribunal de Justiça) também determinou o afastamento imediato do governador Wilson Witzel. O órgão expediu ainda mandado de prisão contra o do ex-secretário de Desenvolvimento Econômico Lucas Tristão.

 

 

Everaldo foi preso na operação Tris in Idem da PF (Polícia Federal) que investiga irregularidades em contratos públicos do executivo do Rio de Janeiro. Ele é acusado de ser o principal articulador do esquema de corrupção envolvendo os recursos destinados à pandemia da covid-19.

 

Leia também - Presidente Bolsonaro diz que é 'impossível' pagar auxílio emergencial após dezembro

 

“Everaldo era influente nas decisões da Saúde”, diz Edmar Santos

 

As autoridades cumprem ainda 17 mandados de prisão, sendo seis preventivas e 11 temporárias, e 72 de busca e apreensão. Além dessas medidas, em outro inquérito, o também ministro do STJ Jorge Mussi autorizou o cumprimento de 12 mandados de busca e apreensão no estado do Piauí, com o objetivo de coletar provas sobre suposto esquema de nomeação de funcionários fantasmas no governo fluminense para desvio de dinheiro público.

 

O pastor Everaldo foi encaminhado para a sede da PF na região portuária da cidade. Em nota, ele afirmou que sempre esteve à disposição de todas as autoridades e reitera sua confiança na Justiça.


Fonte: Gazeta Digital

Visite o website: https://www.gazetadigital.com.br