Gazeta Digital

Marinho rouba os holofotes do técnico Sampaoli e destroe o Atlético Mineiro

Santos

Santos

Os holofotes estavam todos voltados a Sampaoli.

 

O treinador argentino voltava à Vila Belmiro.

 

Leia também - Após término, Adriano se declara para nova namorada; ‘Meu amor de verdade’

 

Em 2019, fez excelente trabalho.

 

No primeiro ano trabalhando no país.

 

Levou o fraco elenco que tinha à segunda colocação no Brasileiro.

 

À frente do Palmeiras e seu milionário plantel.

 

Depois, brigou publicamente com o presidente santista.

 

Foi embora.

 

Até ser contratado pelo dobro que recebia.

 

Foi trabalhar em Belo Horizonte.

 

Mas houve um jogador alagoano que não deixou Sampaoli ser o principal personagem, na ótima partida entre Santos e Atlético Mineiro.

 

Marinho.

 

O atacante vive sua melhor fase na carreira.

 

Ele destruiu o plano tático do Atlético Mineiro.

 

Cuca sabia que a marcação alta, adorada por Sampaoli, era excelente para um velocista habilidoso e artilheiro.

 

E não demorou 15 minutos para Marinho ganhar na velocidade, da zaga mineira que estava adiantada. O goleiro Rafael saiu desesperado e deu um pontapé no santista.

 

Cartão vermelho.


Atlético Mineiro com dez em campo.

 

O treinador argentino tirou Marrony para a entrada de outro goleiro.

 

Arthur Gomes se aproveitou da falta de ritmo de Victor, sem jogar há seis meses, e que está vivendo seus últimos momentos no Atlético Mineiro. 1 a 0, com um chute fraco passando embaixo das pernas do goleiro.

 

Alucinado pelo futebol ofensivo, Sampaoli adiantou ainda mais seu time.

 

E o Atlético, com troca de posições, triangulações pelos lados e ataque em bloco, conseguiu pressionar e empatar o jogo. Mas graças a um erro infantil de Jobson, que errou passe na intermediária santista. Em velocidade, Alan Franco conseguiu o 1 a 1.

 

Mas Marinho estava em campo.

 

Quando Sánchez fez ótimo lançamento para Madson, ele correu atrás da zaga e completou jogada ensaida com Cuca.

2 a 1, Santos.

 

No segundo tempo, Sampaoli colocou Keno, continuou com seu time marcando forte a saída de bola santista.

Mas Cuca reforçou seu sistema defensivo.

 

O fato de ter um jogador a mais serviu para superpovoar as intermediárias.

 

Atrapalhar as investidas em velocidade do time mineiro.


A vitória estava sofrida, até que Marinho, de novo ele, consegue se antecipar a um passe de Victor a Junior Alonso.

 

E sofre pênalti, aos 52 minutos do segundo tempo.

 

Marinho mesmo cobra, com segurança, deslocando Victor.

 

3 a 1.

 

O jogador de 30 anos chega a seis gols e divide a artilharia do Brasileiro com Galhardo, do Internacional.

 

Marinho foi o melhor negócio que o Santos fez nos últimos dez anos.

 

Ele cedeu o zagueiro David Braz e R$ 4 milhões, divididos em quatro vezes.

 

O Grêmio aceitou correndo.

 

E se arrepende.

 

O atacante está completamente ambientado em Santos, onde até teve rápida passada no sub-17.

 

É um dos melhores jogadores do Brasileiro.

 

Ficou com todos os holofotes na Vila Belmiro.

 

Derrotado, Sampaoli saiu cabisbaixo.


Fonte: Gazeta Digital

Visite o website: https://www.gazetadigital.com.br