Gazeta Digital

'Apequenar é meter dinheiro no paletó', rebate Mauro Mendes

Tchélo Figueiredo/Secom

Tchélo Figueiredo/Secom

O governador Mauro Mendes (DEM) respondeu o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), sobre o fato que ele teria se "apequenado igual ao seu partido" diante das vaias recebidas em visita com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), ao município de Sinop (500 Km ao Norte da Capital).


"Apequenar é meter dinheiro no paletó e ter coragem de pedir voto para a população", alfinetou Mendes durante coletiva à imprensa na terça-feira (22).

 

Leia também - 'Em áudio, deputado revela 'negociata' para PDT apoiar Euclides Ribeiro'


Mendes ainda disse que coragem é uma coisa que nunca lhe faltou e que receberá críticas sempre porque governa para a maioria da população.


"Coragem é uma coisa que nunca me faltou. Vaiado eu vou ser até o último dia. Eu governo para a maioria e não para a minoria, vou governar para todos. Isso significa que em algum momento você vai tomar decisão que vai contrariar alguns interesses e se essas pessoas estão olhando para seu umbigo apenas, eu não estou".


A briga entre o governador e o prefeito da Capital não é de hoje, porém se agravou durante o processo eleitoral que decidirá quem irá ocupar a vaga no Alencastro pelos próximos 4 anos.


Na semana passada, Mauro afirmou que Pinheiro teria "fim igual ou pior que o de Silval Barbosa", que é ex-governador do Estado e foi preso por desvio de verba pública que ocorreu durante sua gestão.


Emanuel respondeu Mendes, por meio de nota, dizendo que ele teria "postura de total insanidade, desequilíbrio e falta de controle emocional" e que saberia o nível baixo que ele poderia chegar nessas eleições por causa da confirmação de seu nome na disputa. 


Fonte: Gazeta Digital

Visite o website: https://www.gazetadigital.com.br