Publicidade

Cuiabá, Sexta-feira 13/12/2019

Celebridades - A | + A

Parada cardíaca 28.10.2019 | 10h39

'Sou louco, deviam me internar', disse Jorginho antes de morrer

Facebook Print google plus

Paulo Belote

Paulo Belote

Um grande susto. Foi assim que amigos e familiares receberam a notícia da morte do diretor Jorge Fernando. Jorginho, como era conhecido na TV e no teatro, mal tinha acabado de dirigir uma novela e já estava engajado em novos trabalhos na Globo. Tinha duas reuniões agendadas para esta semana e estava montando o elenco de uma nova produção!

 

Leia também - Mulheres xavante resgatam cultura através da alimentação tradicional


O diretor morreu  neste domingo (27), aos 64 anos. Ele estava internado no Hospital CopaStar, em Copacabana, Zona Sul do Rio. Jorge Fernando era diretor da TV Globo e seu último trabalho como diretor e ator aconteceu este ano, na novela das 19h "Verão 90". Foi o retorno dele após dois anos afastado da TV, tempo em que se recuperou de um AVC.

 

Em nota, o Hospital Copa Star informou que ele morreu após dar entrada no fim da tarde deste domingo, devido a uma parada cardíaca "em decorrência de uma dissecção de aorta completa".

 
 

Jorge Fernando iniciou sua carreira profissional na TV como ator na série " Ciranda, Cirandinha",  de 1978, no papel de Reinaldo (Rei) e no teatro com o espetáculo Zoológico, dirigido e atuado por ele mesmo e produzido por sua mãe.

 

Jorginho foi diretor de núcleo na Globo. Destacou-se com as impactantes e inovadoras novelas das 19h dos anos 1980/1990 escritas por Sílvio de Abreu e Cassiano Gabus Mendes. Dono de um humor único, Jorginho levou esse bom-humor para a TV. Era essa a sua marca registrada. Agitado, ansioso, explosivo, divertido, amoroso... Era assim que os atores o definiam no dia a dia na TV.

 

Em outubro de 2016, o ator passou dezoito dias internado em um hospital, vítima de pancreatite. Poucas semanas depois, sofreu AVC e foi submetido a uma cirurgia no Hospital Samaritano, em Botafogo. 

 

Se recuperou e voltou com tudo para a TV em 2018. Brincava que era  maluco de retomar uma rotina de gravações tão puxada após o AVC.

 

"A Claudia Raia já quis me internar umas três vezes depois que eu voltei", brincava ele. Jorginho tinha uma saúde frágil. Era diabético, tinha pressão alta, problemas no pâncreas... Mas não queria parar de trabalhar .

 

Após o AVC, Jorginho prometeu pegar mais leve nos trabalhos na TV, se estressar menos, não surtar nos estúdios... Deu certo? Claro que não .

 

"Eu fiz mil promessas dizendo que, quando eu voltasse a trabalhar, eu ia ser a pessoa mais generosa do mundo, a mais doce do mundo. Eu jurei a todos que nunca mais ia gritar. Mas no primeiro dia de gravação...", contou ele,  repetindo o palavrão que berrou no estúdio. 

 

"Eu adoro essa loucura da TV . Acho que sou louco, vocês deviam me internar. ", avisou Jorginho, dizendo que a televisão era "a sua vida" e seria até o fim. 

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Jornal do Meio Dia - JM

Jornal do Meio Dia - JM

Enquete

Qual sua opinião sobre a propaganda partidária em rádio e TV?

Parcial

Edição digital

Sexta-feira, 13/12/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 17,70 0,00%

Algodão R$ 90,04 -0,53%

Boi a Vista R$ 133,22 -0,09%

Soja Disponível R$ 67,70 0,00%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2019 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.