Publicidade

Cuiabá, Quinta-feira 20/02/2020

Gastronomia - A | + A

Gastronomia 23.01.2020 | 10h27

Delícias paulistanas

Facebook Print google plus
Rita Comini, editora de A Gazeta

redacao@gazetadigital.com.br

Reprodução/Redes sociais

Reprodução/Redes sociais

Uma das marcas de São Paulo, que completa 466 anos no próximo sábado, 25, é, sem dúvida a diversidade gastronômica. Famosa por abrigar pessoas de todos os cantos do Brasil e de inúmeras partes do mundo, a cidade é um caldeirão cultural, o que inclui os ingredientes, os preparos, as comidas, os hábitos alimentares de outras terras.

 

Cosmopolita, a cidade recebe imigrantes de vários países e toda essa gente traz consigo seu DNA culinário da origem que se mistura ao do brasileiro para fazer um “caldo” dos mais ricos e saborosos. Lá estão as culinárias italiana, portuguesa, espanhola, francesa, grega, alemã, árabe, japonesa, chinesa, indiana, entre tantas outras. E mais recentemente a boliviana, argentina, haitiana, paraguaia, venezuelana, entre outras tantas.

 

Reprodução/Redes sociais

Sanduíche de Mortadela

Sanduíche de mortadela do Mercadão, um ícone paulistano

O lugar é um verdadeiro “parque de diversões” dos gourmands, concentrando premiados restaurantes do país e do mundo, incluindo alguns que integram as mais respeitadas listas internacionais. Mas tem também casas tradicionais, tocadas por gerações de uma mesma família, restaurantes ultramodernos com as últimas novidades e tendências gastronômicas do planeta. Tem comida de rua, prato de boteco, petisco gourmet, criações sofisticadas, tudo e um pouco mais.

 

Gastronomicamente falando São Paulo é a terra do sanduíche de mortadela do Mercado Municipal, carinhosamente chamado pelos paulistanos de Mercadão. Como resistir a um crocante pastel de feira, que lá é quase uma “entidade” venerada por tantos?

 

Ou deixar de degustar a coxinha do Veloso, em Vila Mariana, e do Frangó, que vale o deslocamento até a Freguesia do Ó?

Ainda na linha dos lanches e petiscos, não dá para esquecer o bauru, sanduíche mais “nascido” no restaurante Ponto Chic, localizado no largo do Paissandu, e hoje reproduzido em toda a cidade e pelo país afora.

 

Reprodução/Redes sociais

Pizza

 

As hamburguerias também se proliferam, cada uma com seu estilo - vintage, rock’n roll ou hipster, todas são especialistas em hambúrgueres artesanais, elaborados com diferentes tipos de carne e preferencialmente servidos ao ponto.

 

As cantinas italianas de São Paulo são famosas por suas massas artesanais, servidas com denso molho de tomate e queijo ralado na hora. Mais reconfortante impossível. Para acompanhar, nada melhor que alguma polpetas ou mesmo um polpetone, grande geralmente recheado com queijo. A delícia, dizem, foi inventada no Jardim de Napoli.

 

Ainda no universo das massas, a diversidade é grande e a escolha difícil.

 

A comida árabe, especialmente as de origem síria e libanesa estão por restaurantes, lanchonetes e food trucks especializados nas comidas mais gostosas do Oriente Médio: quibes, esfihas, kaftas, kebabs, falafels, charutos e muitas outras especialidades.

 

Reprodução/Redes sociais

Polpetone

Polpetone do Jardim de Napoli, uma das inúmeras cantinas italianas

Há muito sushis, sashimis, temakis e outras delícias da cozinha oriental já não são mais exclusividade do bairro da Liberdade, embora lá seja uma espécie de “enclave” japonês na cidade. As ruas de São Paulo estão cheia de japoneses e a cidade tem centenas de restaurantes especializados em culinária oriental, como a tailandesa, a mongol, a chinesa. Os rodízios são uma festa para os olhos e o paladar.

 

Considerada uma das melhores comidas típicas de São Paulo, a pizza está por toda parte e nas mais diversas versões e apresentações. A cidade tem mais de 6 mil pizzarias que servem os mais diversos sabores, dos tradicionais às novidades que não param de surgir, incluindo versões vegetarianos e doces.

 

Reprodução/Redes sociais

Coxinha de frango

Coxinha do Frangó, vale a ida à Freguesia do Ó

Para fechar, o pão na chapa, a comida típica de São Paulo mais fácil de ser encontrada. A cidade é cheia de padarias e todas elas preparam esta simples e singela delícia. Afinal, o dia não pode começar sem um pão francês amanteigado prensado na chapa, junto a um bom café com leite. Isso também é São Paulo.

 

Mas nem só de comer fora vive a metrópole paulistana, muita gente cozinha e entre os pratos do dia a dia, o tradicional virado à paulista se destaca.

 

Para celebrar a data, a Cozinha Experimental da Camil ensina como preparar essa tradicional receita que ganha o coração de todos que a provam. 

Reprodução/Redes sociais

Virado à paulista

O tradicional revirado à paulista, um clássico

 

 

 

Leia mais notícias sobre Variedades na edição do Jornal A Gazeta

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Como você aproveita os dias de Carnaval?

Parcial

Edição digital

Quinta-feira, 20/02/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 18,30 -0,54%

Algodão R$ 90,63 0,34%

Boi a Vista R$ 138,00 1,77%

Soja Disponível R$ 65,90 0,76%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2019 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.