Publicidade

Cuiabá, Sexta-feira 13/12/2019

Variedades - A | + A

briga na justiça 16.11.2019 | 08h00

Advogada de Suzane tenta barrar publicação e autor troca de editora

Facebook Print google plus

O livro sobre Suzane von Richthofen do jornalista Ulisses Campbell tem uma nova editora e lançamento previsto para janeiro de 2020. Após a advogada de Suzane, Jaqueline Beatriz Domingues, tentar barrar na Justiça a publicação da obra, a editora Contexto decidiu por não lançar o livro. O motivo alegado em nota, no entanto, foi a "conjuntura do mercado editorial".

 

Campbell afirmou ao R7 que, em comum acordo, foi assinado o distrato do contrato. Isso porque, segundo ele, a editora Contexto não queria mais incluir fotos de Suzane no livro, com receio das ações judiciais já movidas por ela.  

 

 

Mas, no início do mês, o Tribunal de Justiça de São Paulo indeferiu um pedido de liminar feito pela defesa de Suzane, garantindo o lançamento do livro-reportagem nce pescrito em forma de romaolicial. 

 

A advogada que representa Suzane afirmou que ela não tem interesse na publicação e que nunca foi ouvida pelo jornalista, por isso "há fatos não verídicos na obra". A defesa entrou com novo recurso para tentar mais uma vez impedir a publicação do livro.

 

A obra agora teve o título alterado de "Suzane- Crime e Punição" para "Suzane- Assassina e Manipuladora". De acordo com o autor, o conteúdo do livro, que tem cerca de 300 páginas, não foi modificado. Um dos colaboradores da obra foi o ex-cunhado de Suzane, Cristian Cravinhos, que concedeu 8 entrevistas ao jornalista. Já o ex-namorado dela, Daniel Cravinhos, também não quis falar sobre o assunto.

 

A Matrix Editora, que já tem tradição em lançamentos polêmicos, decidiu publicar o livro e vai assinar o contrato com o autor na próxima segunda-feira (18). O dono da editora, Paulo Tadeu, explicou que "o livro tem um longo trabalho de pesquisa, boa narrativa apesar de ser um fato pesado e pela maneira como Ulisses investigou a vida dela atrás das grades". 

Paulo Tadeu destacou também que não teme as ações na Justiça por considerar "infrutíferas por já existir jurisprudência no assunto".  

 

O crime

Suzane foi condenada por matar os pais Manfred e Marísia von Richthofen em outubro de 2002, ao lado dos irmãos Cristian e Daniel Cravinhos. O casal foi morto a pauladas enquanto dormia. Suzane foi condenada a 39 anos de prisão porque foi considerada mentora do crime e desde 2015 está no regime semiaberto.

 

Daniel Cravinhos foi condenado a 39 anos de prisão pelos homicídios, mas já cumpre pena no regime aberto. Cristian estava na mesma situação, mas foi preso novamente e condenado a 4 anos de prisão por posse ilegal de munição e suborno de policiais após se envolver em uma confusão num bar em Sorocaba, no interior paulista.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Jornal do Meio Dia - JM

Jornal do Meio Dia - JM

Enquete

Qual sua opinião sobre a propaganda partidária em rádio e TV?

Parcial

Edição digital

Sexta-feira, 13/12/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 20,30 -0,25%

Algodão R$ 95,35 0,70%

Boi a Vista R$ 137,40 -0,07%

Soja Disponível R$ 65,00 -0,31%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2019 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.