Publicidade

Cuiabá, Sábado 08/08/2020

Polícia - A | + A

caso isabele 31.07.2020 | 15h34

Em depoimento, adolescente dá detalhes do disparo acidental que acertou a amiga

Facebook Print google plus

Reprodução

Reprodução

Vídeo do depoimento da adolescente de 14 anos, que atirou na amiga Isabele Guimarães Ramos, veio à tona nesta sexta-feira (31). Nas imagens, a menor detalha sua versão de como ocorreu a tragédia, no dia 12 de julho, na residência em que mora no condomínio Alphaville, em Cuiabá.


A adolescente prestou depoimento na Delegacia Especializada de Homicidios e Proteção à Pessoa (DHPP), no dia 14 de julho. Junto com a mãe, Gaby Cestari, ela relembra o dia que atirou em Isabele.


No vídeo, obtido pelo site Hipernotícias, ela afirma que foi um acidente. A adolescente disse que ao guardar o case com as armas, levadas por seu namorado, de 16 anos, ela deixou cair os objetos no chão. Em um desequilíbrio ao tentar segurar o case junto com as armas, o disparo aconteceu.

 

Leia também - Médico diz que verdade sobre morte de Isabele 'virá à tona'


Em dado momento do relato, o delegado Olimpio da Cunha, que na época estava a frente das investigações, pede para que ela demonstre como segurou a arma. "Eu fui colocar (a arma no case) e foi a hora que eu levantei (a arma). E aí eu escutei o disparo", diz, refazendo o movimento com um case improvisado pelo delegado.


No começo, ela conta que estava no andar de baixo da casa, quando o pai pediu para que ela subisse com as armas no case. Neste momento, ela viu Isabele subir as escadas e foi atrás dela.


“Primeiro eu queria saber o que ela estava fazendo e depois eu queria chamar ela para ela levar torta para a mãe dela porque ela tinha brigado com a mãe dela. Daí, eu ia falar para ela levar torta porque a gente fez torta de limão para ela”, relembra.


Quando chegou no quarto, não encontrou a amiga. Perguntando por ela e sem obter resposta, ela bateu na porta do banheiro. Foi nesse momento que ela deixou as armas caírem, e consequentemente, ocorreu o disparo.


“Eu entrei no quarto, onde fica as camas. Chamei ela (a Isabele) e ela não respondeu. Eu chamei ela no closet onde fica os armários e ela também não respondeu. Quando eu fui bater na porta do banheiro, o case caiu da minha mão. Eu fui pegar ele (o case) com uma mão e a arma com a outra. Aí eu subi eles e quando estava colocando a arma, ela disparou”, conta.


O caso
Isabele morreu quando estava na casa de uma amiga, no condomínio Alphaville, em Cuiabá. A menor, que também tem 14 anos, alegou que ocorreu um disparou acidental, durante a queda do case onde estavam duas armas. Toda a família pratica tiro esportivo.


Apesar da afirmação da adolescente, os primeiros laudos mostram que o tiro que matou Isabele foi realizado em linha reta e de curta distância, isto é, de até 50 centímetros do rosto da adolescente. A família também denúncia que o local do crime não foi preservado, o que pode ter afetado a coleta de provas.

 

Veja o vídeo

 

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Após a reabertura dos shoppings, você voltou a frequentar como antes da pandemia?

Parcial

Edição digital

Sexta-feira, 07/08/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 19,80 0,00%

Algodão R$ 95,26 -0,53%

Boi a Vista R$ 133,50 -0,37%

Soja Disponível R$ 70,90 2,46%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.