Publicidade

Cuiabá, Sábado 05/12/2020

Polícia - A | + A

CORTOU CABELO DA VÍTIMA 10.03.2020 | 14h57

Marido acusado de 'desaparecer' com mulher nega crime e alega que esposa apareceu

Facebook Print google plus

João Vieira

João Vieira

Principal suspeito do desaparecimento de uma mulher no bairro Barra do Pari, em Cuiabá, no domingo (6), G. concedeu uma entrevista ao em que afirma que não houve sumiço da esposa e que ela saiu de casa por livre e espontânea vontade.

 

Apontado como agressor da esposa, ele afirma que precisa se esconder porque tem sido recriminado pelos vizinhos e familiares que viram as notícias sobre o caso. "Acabaram com a minha vida. Estou com vergonha de sair na minha vila, onde fui criado".

 

Leia também - Homem joga carro em poste e tenta matar a ex-namorada em Rondonópolis

 

A discussão na noite de domingo (8) foi denunciada pela mulher, que ligou para o 190 e contou que havia sofrido agressões do marido. Ao chegar no local, a polícia encontrou a casa vazia, com sangue no chão e uma criança de dois anos sozinha.

 

G. desmente o desaparecimento e afirma que a esposa, de quem está em processo de separação, saiu de casa bêbada, mas por livre e espontânea vontade. "Não teve briga. Ela estava alterada por causa da bebida e ligou para a polícia. Achou que eles não viriam e depois saiu de moto".

 

Ele alega que o sangue encontrado no local é fruto de uma queda que ocorreu quando G. tentava impedir a mulher de sair de casa. "Tropecei em uma gaveta e machuquei a mão e o pé na janela".

 

A fuga da casa ocorreu porque em situações anteriores a esposa fez a denúncia e fugiu de casa, deixando que ele dormisse na delegacia. "Fugi por medo, porque já tive problemas antes com a polícia. Deixei o meu filho porque não tinha como pular o muro com ele no colo, mas logo depois a minha mãe foi buscar".

 

Na noite do registro, ele admite que cortou um pedaço do cabelo dela por raiva, o que teria causado a ligação da mulher à Polícia Militar. "Ela está bem, na casa de parentes. Já pedi para procurar a delegacia e avisar que a situação não é o que divulgaram. Enquanto ela não fizer isso tenho medo de ser preso a qualquer momento".

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Edição digital

Sexta-feira, 04/12/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 59,70 -0,17%

Algodão R$ 126,18 -0,57%

Boi à vista R$ 249,16 -1,37%

Soja Disponível R$ 153,00 0,00%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.