Publicidade

Cuiabá, Segunda-feira 25/05/2020

Política de MT - A | + A

31.08.2018 | 15h23

Selma rompe com o PSDB e segue com campanha independente - Veja vídeo

Facebook Print google plus
Chico Ferreira

Selma Arruda anuncia independência do grupo encabeçado pelo tucano Pedro Taques

Candidata ao Senado, Selma Arruda (PSL), decidiu romper com o PSDB e anunciou que segue na disputa em campanha independente. A juíza aposentada fez um relato sobre problemas relacionados à divisão do tempo do horário eleitoral gratuito de rádio e TV, iniciado nesta sexta-feira (31).

O deputado federal Nilson Leitão (PSDB), colega de chapa de Selma, se recusou a dividir igualmente o espaço da coligação. E a direção tucana não teria tomado providências, inclusive o candidato ao governo, Pedro Taques. 

Outro motivo para o rompimento, segundo a magistrada aposentada, foram os "graves fatos" revelados pela imprensa sobre os demais candidatos da chapa com relação à Operação Rêmora, que tornou público esquema de desvio de recursos na Secretaria de Educação de Mato Grosso (Seduc).

Anúncio do rompimento foi feito em coletiva de imprensa na qual Selma leu uma nota destacando sua trajetória como magistrada e afirmando que sempre lutou contra a corrupção e por isso saiu candidata. Ressaltou que sua prioridade era defender a chapa que tem o deputado federal Jair Bolsonaro como candidato a presidente.

Boicotes no PSDB

Visivelmente insatisfeita com as decisões da coligação encabaçada por Taques na qual ela e Nilson Leitão disputam o Senado, Selma Arruda disse que bastou coligar com PSDB e passou a sofrer rasteiras e boicotes. Pontua que tomou conhecimento que a sigla tucana no interesse de Nilson Leitão a iria a "prejudicar" no tempo de TV na propaganda eleitoral porque não cederia espaço para Bolsonaro.

Conforme Selma, o presidenciável do PSL não tem muito tempo de TV e precisa que demais candidatos o ajudem com seus horários. "Paciência tem limites. Não posso tolerar nada que fira meus princípios", enfatizou a candidata ao ressaltar que não vai desistir de ser mandidata, mas que a partir de agora conduzierá sua campanha de forma independente.

"Por lealdade aos meus princípios, por lealdade a Bolsonaro e ao povo de Mato Grosso", justificou Selma ao destacar que tem o apoio do vice-presidente do PSL em sua decisão de romper com os tucanos.

Acompanhe ao vivo 

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

eduvaldo carlos da silva - 01/09/2018

é isso ai senadora selma agora sim vou votar na senhora com muito mas orgulho e vou anular o segundo voto para o senado...

1 comentários

1 de 1

Enquete

A constante troca de ministros pelo presidente Jair Bolsonaro compromete a sua gestão?

Parcial

Edição digital

Segunda-feira, 25/05/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 18,95 1,34%

Algodão R$ 90,19 0,73%

Boi a Vista R$ 138,00 7,39%

Soja Disponível R$ 68,10 0,29%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2019 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.