Publicidade

Cuiabá, Terça-feira 11/08/2020

Cidade - A | + A

Quarto afastamento este ano 01.12.2018 | 12h10

Sargento que matou dono de boate no Zero KM está de licença para tratamento de saúde - veja vídeo

Facebook Print google plus

Reprodução

Reprodução

Apontado como autor dos disparos que mataram Claudinei Pereira Mota, 42, dono do bar Mandala Show Drinks na região de prostituição do Zero Quilômetro, no bairro Potiguar em Várzea Grande, o 3º sargento da Polícia Militar, Robson de Souza Ferreira, 37, está afastado de suas funções beneficiado por uma licença de 2 meses para tratamento de saúde. Levantamento feito pelo constatou que somente este ano o militar já retirou 4 licenças todas por motivos de saúde. Os documentos publicados no Diário Oficial do Estado (Iomat) não especificam qual é a doença que ele vem se tratando desde dezembro de 2017.

 

A licença mais recente começou em 31 de outubro deste ano e vai até o dia 29 de dezembro. A confusão e tiroteio que terminou em homicídio na madrugada desta sexta-feira (30) também envolve outro policial militar: Arnaldo Jacob Muchel, 37. Ambos ocupam a função de 3º sargento da Polícia Militar e recebem salário de R$ 8,8 mil conforme consta na folha salarial de outubro deste ano disponível no portal transparência.

 

Leia também - Policiais militares de folga matam dono de bar no Zero KM e são baleados por colegas

 

Reprodução/Facebook

Robson de Souza Ferreira, homicídio no zero km

Sargento Robson de Souza Ferreira é apontado como autor dos disparos que mataram dono de boate em região de prostituição

Muchel também retirou uma licença para tratamento de saúde no período de 11 de dezembro de 2017 até 9 de janeiro deste ano. Na época, ele ocupava a função de cabo da Polícia Militar. Quando um servidor público entra de licença por motivos de saúde continua recebendo salário normalmente.

 

Na confusão envolvendo os 2 sargentos, a vítima foi executada com tiros no tórax ao tentar defender uma garota de programa que era agredida por um dos policiais, por volta das 3h40. Ambos estavam à paisana e após o crime, foram feridos a tiros nas pernas por policiais militares em rodas, acionados após o homicídio. Robson e Arnaldo foram encaminhados para o Pronto-Socorro de Várzea Grande e presos em flagrante.

Licenças -

 

Reprodução/Gazeta Digital

Robson de Souza Ferreira, homicídio zero km, tratamento de saúde

 Licença mais recente vai até 29 de dezembro deste ano

Conforme os documentos disponíveis no Iomat, uma das licenças para tratamento de saúde concedidas a Robson foi na época em que ele ainda ocupava a função de cabo na Polícia Militar. O afastamento começou em 12 de dezembro de 2017 e se estendeu até 10 de janeiro deste ano. Depois, voltou a se afastar por mais 3 dias em junho entre 25 a 28 daquele mês.

 

Em agosto, o militar teve outro pedido de licença deferido para o período de 31 de agosto até 14 de setembro. E por fim, no mês seguinte voltou a ficar afastado a partir de 31 de outubro, licença que só vai terminar no final deste mês.

Homicídio na Boate Mandala Show Drinks

 

Segundo os policiais que atenderam ao chamado e foram responsáveis pela prisão dos sargentos, a informação é que houve um tiroteio no bar e que dois suspeitos corriam pela rua, segurando as armas.

 

Conforme o jornal A Gazeta, imagens captadas pelas câmeras de monitoramento do Ciosp foram repassadas aos policiais. Ao se aproximarem dos 2 sargentos e darem ordem para que parassem, ambos sacaram as armas da cintura. Teriam feito menção de apontar para os PMs, quando foram atingidos nas pernas. Só depois de feridos se identificaram como policiais militares.

 

Ambos portaram revólveres calibre 38. A arma de Robson apresentava uma munição deflagrada e na de Arnaldo, 3. As armas foram apreendidas e serão submetidas a perícia. A Polícia Militar infomou que a Corregedoria PM já está ciente e iniciou os procedimentos para apurar informações sobre o fato para posterior instauração de processos administrativos.

Ainda na sexta-feira, 5 testemunhas do homicídio foram encaminhadas a Central de Flagrantes de Várzea Grande, e ouvidas pelo delegado plantonista, entre elas outro policial militar que testemunhou o crime.

 

Uma garota de programa que trabalha no bar disse que ambos chegaram ao bar e combinaram um programa com ela. Ela percebeu que Arnaldo filmava a conversa com o celular. Então ela pegou o celular das mãos dele, quando Robson se alterou e lhe deu um empurrão e um soco. O dono do bar foi em sua defesa, momento que Robson pegou a arma e atirou contra ele. (Com informações de Silvana Ribas, repórter do jornal A Gazeta

 

 Confira abaixo a reportagem sobre o assunto exibida no Cadeia Neles, da TV Vila Real:

 

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Confira também nesta seção:

Enquete

Toda a polêmica envolvendo a morte da adolescente é por dúvida se o tiro foi acidental?

Parcial

Edição digital

Terça-feira, 11/08/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 19,00 0,53%

Algodão R$ 121,43 0,13%

Boi a Vista R$ 130,33 -0,38%

Soja Disponível R$ 75,15 -0,79%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.