Publicidade

Cuiabá, Sábado 07/12/2019

Cidades - A | + A

revisão 30.09.2019 | 07h04

Cuiabanos gastam até 18 vezes mais com carros por falta de manutenção

Facebook Print google plus
Allan Mesquita - Especial para o GD

allan@gazetadigital.com.br

João Vieira

João Vieira

Com a correria, muita gente deixa para depois aquela manutenção preventiva do carro, mas, isso pode custar bem mais ao bolso – até 18 vezes mais, segundo um especialista. Além do prejuízo, os problemas mecânicos podem causar vários transtornos, inclusive em viagens. Segundo a concessionária Rota do Oeste, de janeiro a 15 de setembro, mais de 28 mil veículos apresentaram problemas mecânicos na BR-163.

 

Isso significa aproximadamente 108 veículos parados por dia, a maioria deles por problemas que poderiam ser evitados com uma revisão. Não importa a marca ou modelo, se é carro, moto ou caminhonete. A revisão sempre sai mais barata, porém, em Cuiabá os motoristas não costumam fazer os trabalhos preventivos e acabam pagando bem mais.

 

João Vieira

Manutenção preventiva de veículo

 

Empresário e especialista em manutenção, Hedio Carloto, explica que a manutenção planejada evita prejuízos maiores e danos ao automóvel. Por exemplo, a troca preventiva da correia dentada de um Gol – já com a mão de obra – custa, em média, R$ 400. Mas quando a peça quebre ou trinque o cabeçote, o motorista terá que desembolsar entre R$ 1.500 e R$ 7.500.

 

“A manutenção sempre sai mais barato, primeiro porque você planeja, segundo porque você vai fazer a prevenção, você troca antes de estragar. Quando essa peça está estragada ou ela está estragando, ocasiona estragar outras peças”, explica Hedio.

 

E a prevenção é importante não só para quem vai pegar a estrada, mas também para aqueles que só rodam no perímetro urbano. Nesse caso, é preciso estar atento ao tempo de rodagem e condições de pneus, amortecedores e suspensão. O recomendado pelas concessionárias é fazer pelo menos uma manutenção por ano ou a cada 10 mil quilômetros rodados, para aqueles que utilizam bastante o veículo.

 

Mesmo com todos os benefícios, Hedio afirma que é difícil encontrar motoristas que tenham cuidado constante com o veículo e não esperam o problema aparecer antes de procurar uma oficina. “As pessoas que frequentam a oficina, tem muito menos problema. Quando o cliente vem fazer a manutenção, troca do óleo, normalmente a gente já identifica vazamentos, necessidade de fazer alinhamentos, o pneu dura mais, não fica vazando óleo, não ocasiona quebra”.

 

João Vieira

Hedio Carloto

Hedio Carloto

Outro fator que influencia na quantidade de revisões realizadas, segundo o empresário, é a atividade econômica, ou seja, quando as contas apertam, a revisão preventiva é um dos itens cortados pelas famílias.

 

“As pessoas fazem a preventiva quando a economia está andando bem, quando a economia tá ruim, a preventiva fica para depois, ai só faz o reparo quando quebra e vem muito mais quebras”, esclarece Hedio.

 

Confira vídeo sobre o tema

Vídeo

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Racismo, fake news e ganância são alguns dos sambas-enredo deste ano. O Carnaval deve ser politizado?

Parcial

Edição digital

Sábado, 07/12/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 21,35 -0,70%

Algodão R$ 93,93 0,54%

Boi a Vista R$ 136,24 0,00%

Soja Disponível R$ 67,50 -0,22%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2019 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.