Publicidade

Cuiabá, Terça-feira 12/11/2019

Judiciário - A | + A

30.01.2017 | 16h13

Ex-assessor nega propina de R$ 236 mil - Veja o vídeo

Facebook Print google plus

(Atualizada ás 19h15) O ex-assessor especial da Secretaria de Estado de Educação, Fábio Frigeri, compareceu na tarde desta segunda-feira (30) a sede do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) para prestar novos depoimentos em investigações abertas em decorrência da Operação Rêmora.
Frigeri evitou falar com a imprensa após permanecer mais de duas horas prestando depoimento aos promotores de Justiça.

Otmar de Oliveira/A Gazeta

Fábio Frigeri se recusou a falar com a imprensa. Defesa nega que seja o cobrador da propina.

A defesa conduzida pela advogada Michele Marie revelou que a necessidade do depoimento se deu em razão das declarações do empresário Ricardo Sguarezi de que pagou propinas que somam R$ 236 mil a Frigeri para suas empresas, Aroeira e Relumat, a receber pelos serviços prestados a Secretaria de Educação.

No entanto, assegura que seu cliente não recebeu nenhum tipo de propina, o que poderia configurar em corrupção passiva. O principal argumento é que não há provas que possam incriminá-lo.

“O Ricardo Sguarezi apresentou cheques que seriam propina, mas são da empresa dele e nominados a elei mesmo, o que faz cair por terra que qualquer acusação neste sentido. Mais do que acusar, o Ministério Público tem como função buscar a verdade dos fatos. Por isso, solicitamos que o Banco do Brasil seja acionado para prestar as informações”, disse.

A defesa ainda afirma que não vê fundamento na denúncia atribuída a Fábio Frigeri de que seria o responsável em recolher propina dos empresários. “Esperamos que acabe essas denuncias infundadas feitas simplesmente para barganhar por Justiça. Em momento algum houve recebimento de propina”, afirma.

Questionada a respeito da possibilidade de Frigeri firmar termo de colaboração premiada com o Ministério Público Estadual (MPE) para reduzir a pena numa eventual condenação, a defesa nega que alguma negociação tenha sido feita.

“Isso é desnecessário. Tudo o que poderia ser esclarecido já foi”, ressalta.

Considerado aliado do ex-secretário de Educação Permínio Pinto, Fábio Frigeri é considerado peça chave no esquema fraudulento. De acordo com a denúncia do Ministério Público Estadual (MPE), sua responsabilidade seria receber as propinas das empresas que prestavam serviços a Secretaria de Educação e ainda figura como favorecido de quantias em dinheiro.

Ao lado dos ex-superintendentes de Infraestrutura Escolar Wander Luiz dos Reis e Moisés Dias, Fábio Frigeri é suspeito de atuar dentro da organização criminosa como integrantes do núcleo de agentes públicos, pessoas que estariam encarregadas de agilizar e viabilizar as fraudes no âmbito da administração pública mediante recebimento de propina.

Os três são réus numa ação penal em andamento na 7ª Vara Criminal de Cuiabá e respondem pelos crimes de constituição de organização criminosa, formação de cartel, corrupção passiva e fraude a licitação.

De acordo com o Gaeco, levando-se em conta as imputações contidas na denúncia, as penas que poderão ser aplicadas aos empresários variam individualmente de 24 a 58 anos de reclusão. No total, são 22 acusados de participar do esquema de corrupção.

 

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Jornal do Meio Dia - JM

Jornal do Meio Dia - JM

GD

GD

Enquete

O fraco desempenho de um time de futebol é culpa do técnico ou jogadores?

Parcial

Edição digital

Terça-feira, 12/11/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 19,10 0,79%

Algodão R$ 91,08 -0,64%

Boi a Vista R$ 135,67 0,13%

Soja Disponível R$ 72,20 0,28%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2019 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.