Publicidade

Cuiabá, Quarta-feira 15/07/2020

Polícia - A | + A

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA 16.11.2019 | 09h39

Médico já foi denunciado 6 vezes por mulheres em 2019

Facebook Print google plus

Reprodução

Reprodução

Seis denúncias de crimes de lesão corporal, ameaça, difamação e perturbação foram registradas contra o médico Emilson Miranda Júnior, preso na última terça-feira (12), após determinação da 1ª Vara da Violência Doméstica e Familiar de Cuiabá. Todas as vítimas são mulheres.

 

O caso mais recente foi registrado no começo do mês. Uma jovem pediu medidas protetivas contra o médico, quem conhecia há 1 mês e se relacionou apenas duas vezes. 

 

A vítima relatou que começou perceber atitudes estranhas, grosseiras e, por isso, decidiu se afastar. No entanto, ele não aceitava a situação. 

 

Leia também - Bandidos invadem casa e fazem pais de deputado reféns durante roubo

 

Teria ligado inúmeras vezes para a mulher, dizendo que era “dono” dela e ainda ameaçou divulgar vídeo íntimo dos dois em redes sociais. Ela afirma ainda que as imagens foram gravadas sem a sua permissão. 

 

Em julho, outra vítima registrou que estava em casa com o agressor, quando ele pegou o celular dela e começou a mexer. Ao ver algo que não gostou, jogou o aparelho dentro da piscina e começou a ter um ataque de fúria.

 

Ela relatou ainda que, em seguida, ele começou a fazer perguntas e a cada resposta, ele ficava mais agressivo, partindo para agressões físicas e verbais. No ato, enforcou a mulher, deixando um hematoma em seu pescoço.

 

Para piorar, teria usado uma faca para fazer ameaças contra ela e a filha. Quando denunciou o médico, também pediu medidas protetivas para a família.

 

Prisão

Apesar de jovem, o médico já tem largo histórico de violência contra mulheres. Em 2017 foi acusado de agredir a namorada, uma professora de educação física. Pagou finança e ficou livre.

 

Na época, ela denunciou que era a terceira agressão sofrida e que vinha sendo obrigada a retirar os boletins de ocorrência. Em fevereiro deste ano, Emilson ficou 40 dias na cadeia após agredir outra namorada. 

 

No dia do fato, ele deu socos, tapas e puxões de cabelo na vítima, fazendo ameaças de morte contra ela, a filha e a amiga. A reportagem do entrou em contato com a possível defesa do agressor, mas não obteve retorno.

 

Outro lado 

procurou a defesa do médico, que não foi encontrada, mas continua à disposição. 

 

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Você acredita na eficácia das barreiras sanitárias implantadas em Cuiabá?

Parcial

Edição digital

Quarta-feira, 15/07/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 26,05 -0,38%

Algodão R$ 91,75 -0,34%

Boi a Vista R$ 132,50 0,38%

Soja Disponível R$ 68,40 0,29%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.