Publicidade

Cuiabá, Segunda-feira 25/05/2020

Política de MT - A | + A

investigação na PF 21.05.2020 | 17h31

Alimentos vencidos abarrotam depósito de Secretaria de Estado

Facebook Print google plus

(Atualizada às 18h22)O Ministério Público Federal (MPF) abriu inquérito para investigar os motivos pelo qual cerca de toneladas de alimentos para merenda escolar estarem com a data de validade vencida nos depósitos da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Seciteci). No começo da noite desta quinta-feira (21) a pasta se posicionou sobre os produtos vencidos. 


Os alimentos foram adquiridos com recursos do governo federal, através do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), por isso a investigação está nas mãos da Polícia Federal.

A Gazeta

Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Seciteci)

 


O teve acesso a imagens que mostram caixas de alimentos que foram adquiridos por meio de pregão eletrônico público ainda na gestão do ex-governador Pedro Taques (PSDB), e que não foram distribuídos para as escolas técnicas do Estado.


Conforme o apurou muitos alimentos tiveram o seu prazo de validade vencido a partir do 2º semestre de 2019, já durante a administração de Mauro Mendes (DEM), que tem Nilton Borgatto (PSD) como secretário.


A reportagem conversou com alguns servidores da Secretaria que explicou que a demanda da merenda escolar parte das unidades escolares, com a quantidade de alunos por turma e curso.


Quando o alimento chega, cabe a Seciteci encaminhar para as unidades escolares. "O que não sabemos é porque não houve a distribuição, ou até mesmo a doação desses alimentos. Isso é disperdício do dinheiro público", disse um dos servidores que pediu anonimato.

A Gazeta

Alimentos vencidos na Seciteci

 


Só em 2018, em um dos pregões, a Seciteci gastou R$ 1,222 milhão "para fornecimento de Kits lanche contendo (Biscoito salgado, biscoito doce e suco) para atender aos cursos de formação inicial e continuada e aos cursos técnicos (...) nas unidades pólo de Sinop, Tangará da Serra, Barra do Garças, Alta Floresta, Cuiabá, Diamantino, Rondonópolis, Lucas do Rio Verde e suas respectivas unidades remotas", diz trecho de um dos documentos.

 

Em abril passado, uma denúncia chegou até a Secretaria da distribuição de alimentos vencidos, entre sucos de caixinhas e bolachas, para servidores da Escola Técnica de Barra do Garças e para uma comunidade do município. No entanto, a denúncia aponta que os produtos já estavam vencidos. 

 

Posicionamento da Seciteci 

 

A Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia (Seciteci) está auxiliando as investigações do Ministério Público Federal (MPF) sobre a compra, em 2018, de kits lanches em excesso e perto da validade para unidades de Escolas Técnicas Estaduais (ETEs). Os recursos, na ordem de R$ 278,1 mil, foram oriundos do Pronatec.

 

As aquisições dos produtos, biscoitos e sucos foram realizadas bem acima da necessidade no final daquele ano, e parte foi encaminhada para as unidades. No entanto, as aulas foram suspensas e só retornaram em março de 2019, quando os lotes já estavam vencendo.

 

O gestor da pasta, Nilton Borgatto, tão logo tomou conhecimento da situação, buscou a empresa fornecedora para negociar a troca dos alimentos. No entanto, não foi atendido, uma vez que o contrato, firmado na gestão anterior, não especificava o formato da entrega, que foi feita toda de uma só vez.

 

A Secretaria reforça estar auxiliando a apuração do órgão de controle, uma vez que as aquisições ocorreram na gestão anterior, ao final de 2018.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Joe Ricardo - 22/05/2020

Na minha opinião seria caso de prisão perpétua, milhares de famílias passando fome, lamentável!

Marlan - 21/05/2020

É INADMISSÍVEL QUE ISSO ACONTEÇA, UM ABSURDO. DEIXAR ALIMENTOS ESTOCADOS ATÉ ESGOTAR SEU PRAZO DE VALIDADE PARA CONSUMO É UMA ABSOLUTA FALTA DE COMPROMISSO COM SUA RESPONSABILIDADE ENQUANTO SERVIDOR E GESTOR PÚBLICO PAGO PARA TAL...QUE O RESPONSÁVEL.SEJA PUNIDO NA FORMA DA LEI E O ERÁRIO SEJA RESSARCIDO. SERÁ???

Pedro - 21/05/2020

Este Secretário fez esta Secretaria virar um lixo, primeira coisa que fez foi substituir todos os Coordenadores, colocou um monte de gente DESQUALIFICADA pra ocupar cargos comissionados e do PRONATEC. As Escolas Técnicas estão um lixo também. É muita INCOMPETÊNCIA junta num lugar só. Enquanto não trocar este Secretário e acabar com o cabide de emprego, vamos ver só este tipo de noticias.

3 comentários

1 de 1

Enquete

A constante troca de ministros pelo presidente Jair Bolsonaro compromete a sua gestão?

Parcial

Edição digital

Segunda-feira, 25/05/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 19,80 0,25%

Algodão R$ 90,18 0,56%

Boi a Vista R$ 131,85 0,27%

Soja Disponível R$ 65,15 0,23%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2019 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.