Publicidade

Cuiabá, Terça-feira 24/11/2020

Brasil - A | + A

procurado pela interpol 26.10.2020 | 21h00

Paulo Cupertino, assassino do ator Rafael Miguel, tirou RG falso durante fuga

Facebook Print google plus

Reprodução

Reprodução

O empresário Paulo Cupertino, que matou o ator Rafael Miguel e os pais do jovem há mais de um ano, tirou um RG original, com nome falso, durante a fuga. Ele foi pessoalmente a um posto do instituto de identificação do Paraná, tirou foto no local, cedeu as digitais e saiu com uma nova identidade, que deve ter ajudado na saída do país.

 

O documento é a ultima pista oficial que a polícia tem da fuga dele. O crime aconteceu em São Paulo no dia nove de junho do ano passado. Cupertino atirou treze vezes nas vítimas em frente de casa. Depois, nunca mais foi visto. Ele não aceitava o namoro da filha Isabela com Rafael.

 

Cupertino usou o nome de Manoel Machado da Silva. Na foto, ele aparece com o cabelo curto, todo penteado pra trás., diferente do cabelo comprido de quando fugiu. Cupertino também deixou a barba crescer.

 

Leia também - Justiça deve analisar afastamento do ministro Ricardo Salles nesta terça

 

Na carteira de identidade, Manoel Machado da Silva é filho de Carlos Pereira da Silva e Maria Gomes Machado da Silva. Enquanto os nomes dos verdadeiros pais de Cupertino são Manoel Matias Sobrinho e Amélia Cupertino. O número do CPF informado também não é o dele.

 

Cupertino foi denunciado pelo MP-SP (Ministério Público de São Paulo) em junho deste ano. Em setembro de 2019, a Secretaria de Segurança Pública afirmou que Cupertino também foi incluído lista de procurados pela Interpol.

Segundo a investigação, Cupertino teria passado por mais de 300 endereços em 10 estados e dois países da América do Sul. O delegado Bruno Tessari, que investiga o caso, pediu a prisão preventiva de Cupertino no dia 3 de junho deste ano, após interrogar dois amigos do suspeito, que contaram como ajudaram o homem a fugir de São Paulo logo depois do crime. A dupla também foi denunciada pelo MP.

 

O caso
O ator Rafael Henrique Miguel, de 22 anos, e os pais do rapaz, João Alcisio Miguel, de 52 anos, e Miriam Selma Miguel, de 50 anos, morreram baleados no dia 9 de junho do ano passado na Estrada do Alvarenga, na região de Pedreira, zona sul de São Paulo. O jovem era conhecido por ter interpretado o personagem Paçoca na novela Chiquititas.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Você concorda com o retorno das aulas presenciais em fevereiro ou acha melhor esperar a vacina?

Parcial

Edição digital

Terça-feira, 24/11/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 63,00 -0,79%

Algodão R$ 122,38 0,18%

Boi à vista R$ 257,07 -1,89%

Soja Disponível R$ 163,75 -0,15%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.