Publicidade

Cuiabá, Segunda-feira 30/03/2020

Esporte - A | + A

reflexos do Covid-19 24.03.2020 | 10h46

Olimpíada de Tóquio é adiada por até um ano, devido ao coronavírus

Facebook Print google plus

Reuters/Stoyan Nevov

Reuters/Stoyan Nevov

Após reunião por telefone entre Shinzo Abe, primeiro-ministro do Japão, e Thomas Bach, presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), nesta terça-feira (24), foi decidido o adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio em pelo menos um ano, devido ao surto mundial do coronavírus. A entidade foi a última a mexer no calendário esportivo por causa do covid-19.

 

Em comunicado oficial do COI, a nova data ainda não foi confirmada, mas deve ser no máximo até o verão de 2021.

"Nas atuais circunstâncias, e com base nas informações fornecidas hoje pela OMS, o Presidente do COI e o Primeiro Ministro do Japão concluíram que os Jogos da XXXII Olimpíada de Tóquio devem ser remarcados para uma data posterior a 2020, mas o mais tardar no verão de 2021, para proteger a saúde dos atletas, todos os envolvidos nos Jogos Olímpicos e na comunidade internacional."

 

Leia também - Ronaldinho Gaúcho ganha churrasco de presos para comemorar 40 anos de idade

 

O COI estava sendo pressionado por comitês nacionais e pelos competidores de todas as modalidades desde que a Organização Mundial de Saúde (OMS) decretou pandemia mundial, no dia 11 de março.

 

Com o confinamento em casa e o fechamento das áreas de treino no mundo, os atletas estavam impedidos de seguir conforme o planejamento a preparação para os Jogos. Além disso, todas as competições preparatórias e classificatórias para Tóquio foram canceladas.

 

A chama olímpica está no Japão, já que o revezamento começaria na próxima quinta-feira. O COI e o Comitê Organizador decidiram que o fogo dos Jogos seguirá no país sede.

 

"Os líderes concordaram que os Jogos Olímpicos de Tóquio poderiam ser um farol de esperança para o mundo durante esses tempos conturbados e que a chama olímpica poderia se tornar a luz no fim do túnel em que o mundo se encontra atualmente. Portanto, foi acordado que a chama olímpica permanecerá no Japão. Também foi acordado que os Jogos manterão o nome de Jogos Olímpicos e Paralímpicos Tóquio 2020."

 

Todos os locais onde devem acontecer os Jogos já estão prontos e tiveram evento teste. O único que não testado foi o Parque Aquático, que teve inauguração adiado por causa do coronavírus.

 

Essa é a primeira vez desde 1896 que os Jogos são adiados. A principal competição esportiva do mundo já foi cancelada três vezes por causa das duas Guerras Mundiais: 1916 seria em Berlim, na Alemanha; 1940 aconteceria em Tóquio, no Japão; e em 1944, em Londres, no Grã Bretanha.

 

Também participaram da teleconferência Mori Yoshiro, presidente do Comitê Organizador de Tóquio 2020; o ministro olímpico, Hashimoto Seiko; o governador de Tóquio, Koike Yuriko; o presidente da Comissão de Coordenação do COI, John Coates; Diretor Geral do COI, Christophe De Kepper; e o diretor executivo dos Jogos Olímpicos do COI, Christophe Dubi.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Levando em consideração as condições sanitárias do país, você optaria por:

Parcial

Edição digital

Segunda-feira, 30/03/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 18,90 -0,26%

Algodão R$ 118,61 -0,22%

Boi a Vista R$ 135,42 -0,18%

Soja Disponível R$ 62,50 -2,50%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2019 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.