Publicidade

Cuiabá, Quarta-feira 22/01/2020

Polícia - A | + A

LESÕES CORPORAIS 27.11.2019 | 07h10

Mãe e madrasta são suspeitas de matar menino de 3 anos

Facebook Print google plus

Reprodução/João Vieira

Reprodução/João Vieira

Polícia Civil está investigando a morte do menino Davi Gustavo Marques de Souza, 3, que deu entrada em uma unidade de saúde de Nova Marilândia (392 km a Médio-Norte de Cuiabá) já sem vida e com sinais de espancamento. A mãe dele e a companheira dela foram presas suspeitas do homicídio.

 

De acordo com as informações, por volta das 19h30 de terça-feira (26), Davi deu entrada no Pronto-Atendimento da unidade de saúde já sem vida. Ele foi levado até o hospital pela sua madrasta, uma jovem de 22 anos. Assim que a equipe médica constatou a morte, ela deixou o local e a Polícia Militar foi acionada pelo secretário de saúde do município. 

 

Leia também - PM prende costureiro por assédio sexual dentro de loja em Cuiabá

 

Em diligências, a polícia encontrou a madrasta e a mãe do menino, de 25 anos, na casa em que a família morava. Elas foram encaminhadas para o quartel da PM até a chegada da Polícia Civil.

 

Durante a ocorrência, a polícia recebeu denúncias de que Davi era agredido constantemente pelas mães. Uma das denúncias veio da própria família. A criança estava com várias escoriações e hematomas pelo corpo. Diante dos fatos, elas foram encaminhadas para a delegacia, onde prestaram depoimento. 

 

A madrasta contou aos policiais que levou Davi para o hospital após ele reclamar de dores e que os hematomas são frutos de uma queda de bicicleta. Durante o atendimento médico, foi descoberto que Davi estava com uma fratura no fêmur.

 

A mulher justificou que foi uma queda enquanto jogava futebol. No entanto, denúncias relataram que a fratura se deve ao fato de o menino ter sido prensado no portão eletrônico da casa, inclusive confirmado pelo pai de Davi. 

 

Nesse episódio, devido à gravidade, o pai do menino o trouxe para Cuiabá, onde um médico constatou que dificilmente a criança teria quebrado o fêmur no futebol, já que o osso estava quebrado em vários pontos.

 

O homem esteve na delegacia e comprovou a versão, apresentando ainda várias fotos que mostram lesões no corpo de Davi. O corpo do menino passará por necropsia para descobrir a causa da morte. 

 

Prontuário médico do atendimento do óbito e também da consulta feita em Cuiabá foram entregues à Polícia Civil, bem como fotos que demonstram sinais de violência. Mãe e madrasta estão presas na delegacia da cidade.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Os preços dos combustíveis vão se estabilizar este ano?

Parcial

Edição digital

Quarta-feira, 22/01/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 17,65 -1,94%

Algodão R$ 120,88 0,13%

Boi a Vista R$ 135,72 -0,53%

Soja Disponível R$ 71,50 -0,69%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2019 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.