Publicidade

Cuiabá, Quarta-feira 28/10/2020

Política de MT - A | + A

ação do Gaeco 25.09.2020 | 08h15

Adjunto da Casa Civil é exonerado após ser acusado de receber R$ 20 mil de propina

Facebook Print google plus

Michel Alvim/Reprodução

Michel Alvim/Reprodução

Atualizada às 09h04 -  Secretário-adjunto de Administração Sistêmica da Casa Civil de Mato Grosso, Wanderson de Jesus Nogueira, foi preso em flagrante nesta quinta-feira (24), pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco/MT), pelo crime de corrupção. Ele estava em posse de R$ 20 mil, que seria propina de uma empresa. Ele foi demitido do cargo pelo governador Mauro Mendes após sua prisão.

 

Conforme as informações preliminares do Gaeco, o flagrante aconteceu após ele receber a propina dentro da Casa Civil. Denúcnia anônima relatou o caso e os agentes passaram a monitorar o servidor. 

 

Durante a abordagem, eles encontraram uma quantia de R$ 20 mil. Diligência apurou que o dinheiro teria sido repassada por um representante de uma empresa que foi favorecida em processo licitatório. Autuado por crime de corrupção passiva, o adjunto passará por audiência de custódia no Fórum de Cuiabá nesta sexta-feira (25).

 

Wanderson foi designado em 2019 pelo secretário da Casa Civil, Mauro Carvalho, como ordenador de despesas do Gabinete de Governo, Gabinete de Assuntos Estratégicos, Gabinete de Transparência e Combate à Corrupção e do Gabinete de Comunicação. Na época, a secretaria divulgou que ele estava autorizado a “assinar empenhos e ordens de pagamento, homologar e adjudicar licitações, assinar balancetes, balanços, orçamentos e demais documentos contábeis, encaminhar documentos e responder solicitações relacionadas à execução orçamentária e financeira, por prazo indeterminado”.  

 

Graduado em Ciências Contábeis pelo Centro Universitário de Várzea Grande (Univag), é especialista Gestão Empresarial e em Finanças Empresariais e Controladoria. Além disso, trabalhou 23 anos na Companhia de Bebidas das Américas (Ambev), além de ter sido servidor da Prefeitura Municipal de Cuiabá como Diretor Administrativo e Financeiro da Secretaria Municipal de Saúde e também atuou no governo de Mato Grosso em gestões passadas.   

 

Demitido

Em nota, a Casa Civil informou que ele foi demitido do cargo logo após a prisão em flagrante e que o ato será publicado no Diário Oficial desta sexta.

 

“O Governo reitera que não coaduna com qualquer prática de crime e que atua fortemente no combate à corrupção”, diz trecho da nota, que ressaltou ainda o respaldo do executivo estadual para denúncias sobre irregularidade, cobrando investigação, esclarecimento e punição ao servidor envolvido em corrupção.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Aroldo Araújo - 25/09/2020

Carece de muitas investigações, pois é muito estranho alguém fazer tudo isso sozinho dentro do palácio

1 comentários

1 de 1

Enquete

Com abertura do comércio, bares, igrejas e retomada de festas, você já retomou à rotina?

Parcial

Edição digital

Quarta-feira, 28/10/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 61,60 0,16%

Algodão R$ 128,61 1,39%

Boi à vista R$ 247,18 2,04%

Soja Disponível R$ 165,00 0,92%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.