Publicidade

Cuiabá, Quinta-feira 26/11/2020

Política de MT - A | + A

DEU em A Gazeta 08.10.2020 | 14h06

Criticado, vereador Toninho de Souza resolve 'espernear'

Facebook Print google plus

Chico Ferreira

Chico Ferreira

O vereador de Cuiabá, Toninho de Souza (PSDB), decidiu processar o Grupo Gazeta de Comunicação, pedindo indenização moral de R$ 41,8 mil após críticas que alguns apresentadores do rádio e televisão fizeram em programas por conta da sua atuação na Câmara Municipal, votando sempre a favor do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) e contra qualquer investigação relacionada à gestão atual.

 

Segundo o vereador, as críticas que vem sofrendo o prejudicam eleitoralmente, e que jornalistas estariam lançando difamações e inverdades em seu desfavor.

 

O parlamentar se sente no direito de pressionar a imprensa para não ter a sua atuação como parlamentar questionada. Ele afirma que foi obrigado a se afastar de suas funções da igreja que frequenta por ter a imagem desgastada. Além disso, o vereador diz que o Grupo Gazeta deve arcar com as consequências de sua perda de patrocinadores e de audiência do seu programa de televisão.

 

Trilha contraditória

O parlamentar acredita que a sua bancarrota política e profissional nos últimos meses, principalmente após ter votado contra a cassação do prefeito Emanuel Pinheiro, se deve ao Grupo Gazeta de Comunicação e não pela sua atuação parlamentar, que sempre foi cheia de contradições.

 

Em 2011, após criticar o então prefeito da época, Chico Galindo (PTB) pelo projeto de privatização da extinta Sanecap, acabou votando favorável, após o líder do governo época, o ter chamado para uma reunião. Meses depois, o vereador disse ter se arrependido de ter votado favoravelmente, e que votou sem ler o projeto, que estava sendo debatido por meses em Cuiabá.

 

Já na atual legislatura, Toninho de Souza se posicionou contrário à criação da CPI do Paletó para investigar o atual prefeito. Porém, deixou a base do governo e assinou a CPI.

 

Após várias reuniões com Emanuel Pinheiro, Toninho se tornou um dos principais defensores do prefeito . Como relator, votou pelo arquivamento, tendo como argumentos, de que o caso já estaria sendo investigado por outros órgãos competentes.

 

Outro lado

Por meio de nota, o Grupo Gazeta de Comunicação lembra que Toninho de Souza trabalhou na empresa por 26 anos e só deixou o grupo por decisão pessoal. A empresa também afirma que tudo o que foi publicado envolvendo o vereador foi com base em suas ações públicas, como entrevistas, discursos e atuação na Câmara.

 

Leia mais sobre Política de Mato Grosso na edição do Jornal A Gazeta

 

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Valmir Antônio - 09/10/2020

Não tem nem vergonha sr Toninho de Souza Aki se faz Aki se paga.e vc pagará o preço justo.

1 comentários

1 de 1

Enquete

Você concorda com o retorno das aulas presenciais em fevereiro ou acha melhor esperar a vacina?

Parcial

Edição digital

Quinta-feira, 26/11/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 62,00 -1,59%

Algodão R$ 123,62 1,02%

Boi à vista R$ 254,10 -1,15%

Soja Disponível R$ 159,00 -2,90%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.