Publicidade

Cuiabá, Quinta-feira 06/08/2020

Cidades - A | + A

SUS 17.01.2020 | 12h07

Mato Grosso tem deficit de mais de 6 mil profissionais na saúde

Facebook Print google plus

MPMT

MPMT

Os problemas enfrentados pelos pacientes que necessitam de atendimento no Sistema Único de Saúde (SUS) em Mato Grosso tem como fator agravante a falta de profissionais para realizar o atendimento. Há 6.495 cargos vagos na Secretaria de Estado de Saúde (SES) em janeiro de 2020.

 

Há mais de 15 anos sem um concurso público para a saúde, apenas uma pequena parte dos cargos vagos foi coberta com profissionais contratados.

 

Leia também - Grupo coloca faixa no Portão do Inferno: 'você é precioso'

 

A maior parte do deficit é para os profissionais de nível médico, que incluem os técnicos de enfermagem e também os que realizam o trabalho administrativo. Há 3.569 cargos vagos, porém, só 71 pessoas foram contratadas.

 

Já para os técnicos de nível superior, que incluem médicos, enfermeiros e assistentes sociais, existem 2.630 cargos em aberto e foram realizadas 36 contratações.

 

Também estão abertos 403 cargos para profissionais de apoio em serviços de saúde do SUS.

 

Outro lado
A Secretaria de Saúde encaminhou a seguinte nota.

"A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) esclarece que o número de 6.495 não representa o déficit de vagas do órgão, pois trata-se apenas de uma previsão de cargos, não havendo obrigatoriamente em operar com esse quantitativo. Essa situação de cargos teve origem no ano de 2004, quando houve a revisão da Lei de Carreira no âmbito da Saúde Estadual.
 
A SES ainda enfatiza que, no serviço público, a previsão de vagas se dá por meio de legislações específicas e respectivas às áreas de competência institucional. Diante disso, o preenchimento dos cargos deve considerar o quadro de lotação, perfis profissional e ocupacional, face às inovações tecnológicas, modernização dos processos de trabalho, criação e ampliação de unidades de assistência de serviços de saúde e outras variáveis aplicadas.

Também é levada em consideração a previsão orçamentária e financeira e o cumprimento do limite imposto pela Constituição Federal e Lei de Responsabilidade Fiscal".

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Cora - 17/01/2020

Sem concurso público há mais de 15 anos, não é de estranhar, depois o governo reclama que a conta da previdência não fecha, claro, se são os servidores da ativa que mantém os inativos e concursos não acontecem, elementar...os descontos dos contratados vai para o INSS.

1 comentários

1 de 1

Enquete

Após a reabertura dos shoppings, você voltou a frequentar como antes da pandemia?

Parcial

Edição digital

Quinta-feira, 06/08/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 21,50 0,70%

Algodão R$ 95,49 -0,47%

Boi a Vista R$ 131,27 0,07%

Soja Disponível R$ 67,60 -0,15%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.