Publicidade

Cuiabá, Segunda-feira 30/11/2020

Cidades - A | + A

deu na gazeta 12.07.2020 | 07h28

Pesquisadora da Unemat integra grupo que estuda criação de vacina contra a covid-19

Facebook Print google plus

Adão de Souza/PBH

Adão de Souza/PBH

Pesquisadora da Universidade Estadual de Mato Grosso (Unemat) integra projeto que estuda criação de vacina oral contra o
coronavírus (covid-19). Os estudos, coordenados pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), além de buscar pela imunização da doença, também procuram fatores ecológicos que possam minimizar a gravidade no trato respiratório de pacientes de grupos de risco. Também investigam novos coronavírus circulantes em escala local.


Leia também - Justiça de MT investiga desvio milionário no Detran

A pós-doutora em microbiologia, Julliane Dutra Medeiros, vinculada à Unemat, foi convidada pelo coordenador do projeto e
professor do Instituto de Ciências Biológicas da UFJF, Cláudio Galuppo Diniz, para participar da pesquisa. Ela explica que a ideia é utilizar uma bactéria benéfica como veículo da vacina e, para isso, é necessário avaliar o material genético do vírus, para encontrar um alvo candidato para ser essa vacina. “Eu tenho muita experiência nesse tipo de análise e, por isso, o professor Cláudio me convidou para integrar o grupo”.


Juliane Medeiros destaca que o estudo é um avanço significativo para a ciência brasileira, já que, caso o grupo obtenha êxito
na imunização, o resultado poderá ser uma vacina de qualidade e que poderá ser produzida em larga escala e com custo viável.


O coordenador Diniz explica de forma mais didática como a vacina está sendo produzida. Segundo ele, as bactérias benéficas aos seres humanos serão separadas e modificadas em laboratório por meio de métodos de engenharia genética. Depois
disso, elas serão introduzidas no corpo humano pela via oral e deverão apresentar as estruturas do novo coronavírus.

 

“Saberemos se obtivemos sucesso na vacina se o corpo desenvolver imunidade à covid-19”.


Questionado sobre quando a vacina estará no mercado, Cláudio frisa que, assim como qualquer vacina, o trâmite precisa ser
respeitado e isso requer tempo. Destaca que, mesmo que a dose seja concluída com atraso, se comparada às outras que estão sendo desenvolvidas no mundo, o tempo é necessário para soluções científicas de qualidade.


A pesquisa é financiada pela Fundação de Amparo a Pesquisa de Minas Gerais (FAPEMIG) e Secretaria de Desenvolvimento
Econômico de Minas Gerais.

 

Leia mais notícias de Cidades na edição do jornal A Gazeta

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Com o resultado da eleição, você acredita em uma Cuiabá melhor a partir de 2021

Parcial

Edição digital

Segunda-feira, 30/11/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 61,50 -0,81%

Algodão R$ 126,42 0,73%

Boi à vista R$ 252,95 0,03%

Soja Disponível R$ 160,00 0,63%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.