Publicidade

Cuiabá, Sábado 05/12/2020

Cidades - A | + A

jararaca em nobres 16.09.2020 | 14h26

CRM repudia médica que disse que 'morreria em Cuiabá'

Facebook Print google plus

Reprodução

Reprodução

O Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso (CRM-MT) divulgou nota de repúdio nesta quarta-feira (16), após a médica Dieyenne Saugo, que foi picada por uma jaracaca em uma cachoeira em Nobres, afirmar que morreria em Cuiabá, em decorrência da falta de recursos hospitalares na capital mato-grossense.


A fala provocou revolta não só ao Conselho, como também em diversos colegas de profissão que se manifestaram nas redes sociais. Ao abrir uma caixa de perguntas em seu perfil no Instagram, um seguidor questionou porque ela não foi até um hospital em que o plano de saúde cobrisse os custos.


A “Doutora Fit”, como é conhecida, respondeu: “porque é óbvio que eu morreria! Nenhum hospital de Cuiabá tem os mesmos recursos dos hospitais de São Paulo. Meu caso não era grave, era gravíssimo!”, explicou.

 

Leia também - Sem previsão de alta em SP, médica de Cuiabá mostra picadas da jararaca


Em seguida, outro internauta perguntou se ela pegou covid-19 no hospital, ao que ela respondeu “não sabemos, provavelmente peguei covid na UTI do hospital em Cuiabá”.


O CRM repudiou as falas da médica, em consideração aos profissionais que prestaram atendimento em Mato Grosso. Além disso, o Conselho pontuou que as afirmações de Dieyenne demonstra falta de respeito aos profissionais que a socorreram.


“Não se pode desmerecer a atuação da equipe do Samu que realizou o atendimento pré-hospitalar de emergência, à equipe do Hospital e Pronto Socorro de Cuiabá que aplicou soro antiofídico e à equipe do Complexo Hospitalar de Cuiabá que foi quem assumiu a responsabilidade pela traqueostomia quando suas vias respiratórias apresentavam alto nível de obstrução”, afirmou.


O Conselho ainda defendeu o atendimento médico mato-grossense. Inclusive, pontuou que, se não fosse pelo socorro prestado, ela não teria condições de ser transferida a outro estado.


“Em uma situação onde o médico constata condições de agravo à saúde que impliquem em risco iminente de vida ou sofrimento intenso do paciente, tal como com a Dra. Dieynne, o tratamento médico imediato é primordial para a estabilização do quadro de emergência apresentado e posterior adoção de outras condutas terapêuticas”, acrescentou.


O caso
Dieynne foi picada duas vezes por uma jararaca de cerca de dois metros de comprimento. O animal caiu na água enquanto a vítima se banhava na queda d'água em Nobres, no Mato Grosso. Amigos filmaram o momento do ataque. Nas imagens, é possível ver quando a médica começa a gritar.


De acordo com Sthefani Saugo, a família não imaginava que a picada geraria tantos problemas à saúde da irmã: "Num primeiro momento a gente pensou que uma picada de cobra não fosse nada demais porque a gente não sabia que tinha todo esse agravamento. Ela teve um inchaço grande no pescoço e no braço e os médicos falaram em necrose, amputação. Foi um milagre".


Logo após ter sido picada, no dia 30 de agosto, Dieynne foi encaminhada para um hospital em Cuiabá, onde passou por cirurgia e foi internada em estado grave na UTI. A pousada em que a médica estava hospedada não tinha soro antiofídico. Na quinta-feira (3), ela foi transferida de táxi aéreo do Complexo Hospitalar de Cuiabá para São Paulo, onde passou por uma cirurgia no braço na sexta-feira (4).

 

Outro lado

Após a nota do CRM, a médica também se manifestou no Instagram. Veja na íntegra:

 

 
 
 
Ver essa foto no Instagram

Minha integral repulsa à infeliz Nota manifestada pelo Conselho Regional de Medicina do Mato Grosso que não teve o cuidado de ouvir-me para entender integralmente os fatos e me expôs de modo gravíssimo, causando mácula indelével à minha pessoa, à minha imagem profissional e à minha família. @crm.matogrosso com essa atitude precipitada e altamente lesiva deve procurar se retratar uma vez que se as próprias sindicâncias e processos tramitam em segredo de justiça, que dirá o Conselho Federal de Medicina da conduta de sua Regional mato-grossense, que lança uma denúncia pública desrespeitando as regras para tanto e também ferindo de morte a Ética Médica que deve nortear as suas condutas??? Uma vez mais, faço registrar a todos os Profissionais da Saúde do Mato Grosso e de São Paulo que participaram do meu tratamento e também àqueles que hodiernamente abdicam de suas vidas pessoais em prol da luta pela saúde do povo brasileiro, a minha profunda e eterna GRATIDÃO! Seguimos na Luta! Com fé!!!

Galeria de fotos

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

dildidi - 17/09/2020

Com todo respeito, mas o texto escrito demonstra termos usualmente utilizados pelos doutores da lei!!!

cidao - 17/09/2020

se cuiaba é tão ruim assim porque não vão embora daqui,todo mundo ganha dinheiro aqui e sai falando mal de cuiaba,eu conheço 8 paises e todo o brasil,mais o melhor lugar é aqui.

2 comentários

1 de 1

Edição digital

Sexta-feira, 04/12/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 59,70 -0,17%

Algodão R$ 126,18 -0,57%

Boi à vista R$ 249,16 -1,37%

Soja Disponível R$ 153,00 0,00%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.