Publicidade

Cuiabá, Quarta-feira 27/05/2020

Polícia - A | + A

propagação falsa 23.03.2020 | 20h54

Médica divulga fake sobre coronavírus e acaba na delegacia

Facebook Print google plus

João Vieira

João Vieira

A Polícia Civil de Mato Grosso confirmou nesta segunda-feira (23) que uma médica pediatra foi encaminhada à delegacia após divulgar fake news sobre um suposto avanço sem controle do coronavírus em Cuiabá. No áudio falso, a médica afirmava que os resultados o Covid-19 foram confirmados pelo Laboratório Central de Mato Grosso (Lacen).

 

O crime está sendo apurado pela Gerência de Combate a Crimes de Alta Tecnologia (Gecat). Conforme o delegado, Eduardo Botelho, todas as informações recebidas estão sendo checadas mediante informações repassadas pelos órgãos oficiais do Estado e, havendo discrepância, a pessoa responsável pelo áudio será notificada para prestar os devidos esclarecimentos.

 

Leia também - Idoso é agredido após ser flagrado estuprando menino de 5 anos em Sorriso

 

Um exemplo é um áudio relacionado a uma médica pediatra, que foi verificado pela Gecat. A profissional foi solicitada para explicar as informações e se retratou sobre as informações repassadas. Ela afirmou à Polícia Civil que repassou a mensagem sem confirmar a procedência do áudio, porém, disse que sua intenção não foi propagar o pânico, mas, apenas alertar sua família acerca da gravidade da pandemia. O nome da médica não foi divulgado. 

 

 

“Esta será a conduta padrão da Gecat em relação aos casos semelhantes, sendo possível inclusive a responsabilização criminal dos autores”, alertou Eduardo Botelho.

 

Ainda segundo o delegado, as mensagens “fake news” mencionam dados inverídicos sobre pessoas contagiadas pelo coronavírus, o que coloca em descrédito o os órgãos oficiais do estado como um todo.

 

A Polícia Civil de Mato Grosso permanece atuando para combater e reprimir ‘fake news’, assim como comportamentos delitivos que, porventura, desobedecerem a determinações sanitárias e de saúde, determinadas pelas autoridades, para se evitar ainda mais a disseminação da pandemia do coronavírus.

 

A Gecat alerta ainda que a população deve buscar informações pelos órgãos oficiais como o Ministério da Saúde e a Secretaria de Saúde do Estado sobre as orientações e dados em relação ao coronavírus.

 

Denúncias sobre materiais “fake news” (áudio ou vídeo) podem ser feitas pelo telefone (65) 99973-4429 ou enviar mensagem eletrônica no e-mail: gecat@pjc.mt.gov.br

(Com informações da assessoria)

 

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Edimar - 24/03/2020

Penso eu que, todo crime tem um culpado e todo criminoso ( culpado) tem que ter o nome sim divulgado pra gente ver o vddeiro caráter do proximo. Se alguém rouba um pote de margarina é preso e algemado em frente às câmeras.... A lei não é pra todos? Assim li na Carta magna

Nilson Ribeiro - 24/03/2020

ESSA "MEDICA" NÃO TEM NOME? OU ELA NÃO SE ENQUADRA NO CHAMADO A LEI É SÓ PAR (PPP)?

2 comentários

1 de 1

Enquete

A constante troca de ministros pelo presidente Jair Bolsonaro compromete a sua gestão?

Parcial

Edição digital

Quarta-feira, 27/05/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 24,20 0,21%

Algodão R$ 90,22 -0,34%

Boi a Vista R$ 136,50 -1,80%

Soja Disponível R$ 65,00 -1,07%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2019 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.