Publicidade

Cuiabá, Terça-feira 25/02/2020

Política de MT - A | + A

embate 14.01.2020 | 12h14

Mendes pede 'exemplo' de Bolsonaro antes de cobrar redução de ICMS

Facebook Print google plus

Mayke Toscano/Secom-MT

Mayke Toscano/Secom-MT

O governador Mauro Mendes (DEM) descartou seguir a sugestão do presidente Jair Bolsonaro (Sem partido), de que os governadores reduzissem o  Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre o combustível, para amenizar o aumento no preço.

 

"Depende do PIS e Confins. Acho que a gente administra pelos exemplos. Então se o presidente der o exemplo, baixando primeiro o PIS e o Confins, ai ele ganha força para cobrar os governadores a reduzirem o ICMS.Ele  tem um imposto importante que incide sobre a gasolina, então se ele abaixar ele ganha força", disse o governador mato-grossense. 

 

A resposta de Mendes é por conta das declarações do presidente na semana passada, após alta no preço do petróleo por conta da tensão entre os Estados Unidos e o Irã. "Como reduzir o preço dos combustíveis? Quase 1/3 do produto final é ICMS. Boa (sic) dia a todos!", escreveu em suas redes sociais. 

 

Leia também - Blairo cobra Geller sobre reunião com Emanuel e Campos

 

Bolsonaro já havia dito que não iria interferir no preço do combustível, logo após o início da crise entre os EUA e o Irã. 

 

ICMS 

O governador Mauro Mendes também voltou a negar que aumentou impostos em Mato Grosso. Segundo o chefe do Palácio Paiaguás, houve redução de incentivos fiscais para algumas cadeias produtivas. 

 

"Houve apenas uma redução de incentivo fiscal. Nós estamos reduzindo incentivos fiscais dado ao comércio em esquema já denunciado por um ex-governador [Silval Barbosa]. Então eu não vou manter incentivo fiscal que foi comercializado para determinados setores”, disse nesta segunda-feira (13). 

 

Mendes também disse para a população não cai no que chamou de "joguinho" por parte de dos empresários em aumentar os preços.  “Há sempre uma forma das pessoas questionarem e espernearem, agora, o mercado se autorregula, mas o Governo tem seus órgãos de controle, qualquer abuso o Procon serão ser acionados”, afirmou.  

 

Apesar de dizer que reduziu incentivos fiscais, o benefício para 2020 é de R$ 6,3 bilhões, o que represente quase um terço do orçamento do Estado com previsão de R$ 20,3 bilhões.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Número de delações premiadas significa que MT está sendo passado a limpo?

Parcial

Edição digital

Segunda-feira, 24/02/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 20,75 -3,49%

Algodão R$ 92,61 0,03%

Boi a Vista R$ 136,88 -0,81%

Soja Disponível R$ 60,80 -0,33%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2019 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.