Publicidade

Cuiabá, Sexta-feira 07/08/2020

Política de MT - A | + A

fraudes no TCE 01.07.2020 | 14h23

Defesa de Waldir Teis pede relaxamento da prisão para STF

Facebook Print google plus
Thalyta Amaral e Pablo Rodrigo

redacao@gazetadigital.com.br

Marcos Bergamasco/Agência Phocus

Marcos Bergamasco/Agência Phocus

A defesa do conselheiro afastado do Tribunal de Contas do Estado (TCE, Waldir Teis, informou ao que irá ingressar, ainda nesta quarta-feira (1º), com um pedido de relaxamento de prisão tanto no Superior Tribunal de Justiça (STJ), de onde saiu o mandado de prisão, quanto no Supremo Tribunal Federal (STF). Teis foi preso na manhã de hoje após se apresentar na sede da Polícia Federal, na Capital, para depoimento. Ele é acusado de obstruir as investigações do desvio de R$ 137 milhões no TCE.

 

Segundo o advogado do conselheiro, Diógenes Curado, que foi delegado da Polícia Federal e colega de Teis no staff de Blairro Maggi (PP), o pedido será apresentado e terá entre os argumentos a resolução do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que prevê o relaxamento da prisão preventiva para pessoas do grupo de risco.

 

Leia também - Conselheiro afastado Waldir Teis é preso pela PF em Cuiabá

 

Waldir Teis tem 66 anos, ou seja, faz parte do grupo de risco durante a pandemia do novo coronavírus e pode conseguir o benefício do relaxamento da prisão. Ainda segundo a defesa, ele se apresentou voluntariamente após saber do pedido de prisão.

 

O conselheiro, que está afastado do TCE desde 2017, foi flagrado pela Polícia Federal durante a operação realizada em 17 de junho, descendo 16 andares de escadas para se livrar de folhas de cheque que indicavam ligação com as fraudes e desvios no TCE.

 

Esse comportamento foi interpretado pelo Ministério Público Federal (MPF) como uma tentativa de obstrução da justiça, o que justificaria a prisão preventiva para que as investigações pudessem ser realizadas sem interrupção ou embaraço.

 

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Contribuinte - 02/07/2020

O conselheiro que é para fiscalizar está sendo preso por roubo. Eita Brasil tem que ser entregue para os Japoneses tomar conta. E Jair Bosonaro vc está fudido com os tribunais da roubalheira no Brasil. Tá difícil meu amigo.

marcos cesar - 01/07/2020

que pena...que seja assim hoje a inverssao de valores sao grandes trabalha e recebe tem regalias mordomias, status de desembargado,mas...trabalha causar prejuiso ao erario publico.que pena.

Arno - 01/07/2020

Segundo o advogado do conselheiro, Diógenes Curado, que foi delegado da Polícia Federal e colega de Teis no staff de Blairro Maggi (PP), o pedido será apresentado e terá entre os argumentos a resolução do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que prevê o relaxamento da prisão preventiva para pessoas do grupo de risco. REALMENTE ELE É DO GRUPO DE RISCO !!!

Arno - 01/07/2020

Demorou chegar no homem forte do Blairo !! mas a hora chega pra todos,sonho e a esperança do Povo Sofrido, que todos seja julgados de forma JUSTA, e quem tiver que pagar, QUE PAGUE O PREÇO JUSTO !!!

4 comentários

1 de 1

Enquete

Após a reabertura dos shoppings, você voltou a frequentar como antes da pandemia?

Parcial

Edição digital

Sexta-feira, 07/08/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 20,85 -0,71%

Algodão R$ 89,99 -0,31%

Boi a Vista R$ 135,00 -0,49%

Soja Disponível R$ 73,50 0,68%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.