Publicidade

Cuiabá, Sábado 14/12/2019

Judiciário - A | + A

BOMBA NA RÊMORA 16.11.2018 | 09h25

Juiz adia sentença após receber delação de Permínio Pinto e marca audiência

Facebook Print google plus

Otmar de Oliveira

Otmar de Oliveira

A defesa do ex-secretário de Estado de Educação, Permínio Pinto (PSDB), comunicou o juiz Marcos Faleiros, da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, sobre decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que homologou delação premiada, documento em que acusa o governador Pedro Taques (PSDB) de participar de esquema de fraude em contratos para beneficiar empreiteiras em troca de propina.

 

Leia também - Só Dilmar e Emanuel foram contra CPI da sonegação, diz Riva

 

A informação consta em decisão da última quarta-feira (13), momento em que Faleiros comunica a suspensão do julgamento da ação penal, oriunda da Operação Rêmora, para colher novo depoimento de Permínio Pinto sobre pontos delatados em sua colaboração. Ou seja, o magistrado suspendeu a fase de sentença para retornar à fase de diligências.

"[...] converto o julgamento em diligência para dirimir dúvida sobre ponto relevante do acordo de delação premiada já homologado pelo STF, determinando a juntada nos autos e a intimação das partes para audiência da oitiva do colaborador Permínio Pinto Filho, ocasião em que será oportunizado o direito de cumprir integralmente o acordo firmado, na presença das defesas constituídas, que será realizada no dia 11 de março de 2019, às 16h, em observância aos princípios constitucionais do contraditório e da ampla defesa", diz trecho da decisão.

 

O magistrado ainda afirma que, de acordo com a decisão do ministro do STF, Marco Aurélio de Mello, o ex-secretário terá direto aos benefícios da colaboração se "identificar os demais coautores e partícipes da organização e as infrações por eles praticadas; revelar a estrutura hierárquica e divisão de tarefas; auxiliar na prevenção de infrações penais decorrentes das atividades da organização criminosa; reparação total ou parcial do produto ou do proveito das infrações".

 

Em sua delação, Permínio afirma que chegou a tratar de “algumas licitações para serem direcionadas com o próprio governador”, o que comprovaria que Taques sabia do esquema.  Ele teria entregado aos investigadores mensagens do aplicativo WhatsApp em que Taques, candidato à reeleição, pede "facilidade nas licitações".

Além do ex-secretário, os ex-servidores Fábio Frigeri e Wander Luiz dos Reis, os empresários Alan Malouf e Giovani Guizardi, também são réus na ação.

 

A Operação Rêmora foi deflagrada no início de maio de 2016 pelo Grupo de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) para desmantelar um esquema de fraudes e direcionamento de 23 licitações da Seduc orçadas em R$ 56 milhões para construção e reformas de escolas. Na época, o chefe da pasta era Permínio Pinto (PSDB), que também foi preso em outra fase da Rêmora, deflagrada em 20 de julho de 2016.

De acordo com Ministério Público Estadual (MPE), ficou comprovado que após o pagamento por parte da Seduc aos empreiteiros o valor (inicialmente 5%, depois de 3%) era devolvido a parte da organização criminosa através do arrecadador da propina, Giovani Belatto Guizardi.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Jornal do Meio Dia - JM

Jornal do Meio Dia - JM

Enquete

Os políticos estão interessados na crise climática mundial?

Parcial

Edição digital

Sábado, 14/12/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 20,85 0,48%

Algodão R$ 91,25 0,19%

Boi a Vista R$ 136,00 0,34%

Soja Disponível R$ 75,00 0,67%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2019 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.