Publicidade

Cuiabá, Terça-feira 24/11/2020

Judiciário - A | + A

EFEITO DELAÇÃO DE RIVA 23.10.2020 | 11h05

Juiz bloqueia R$ 49,5 mi de Sérgio Ricardo por mensalinho na Assembleia

Facebook Print google plus
Pablo Rodrigo e Noelisa Andreola

redacao@gazetadigital.com.br

Maurício Barbant

Maurício Barbant

O juiz da Vara Especializada em Ação Cível Pública da Capital, Bruno D’Oliveira Marques, determinou o bloqueio de bens em R$ 49,5 milhões do conselheiro afastado do Tribunal de Contas do Estado (TCE) e ex-deputado, Sérgio Ricardo por recebimento de mensalinho entre 2003 e 2012.  

 

De acordo com o magistrado, as provas apresentadas até o momento e os depoimentos das colaborações premiadas do ex-governador Silval Barbosa (sem partido) e do presidiário e ex-presidente da Assembleia, José Geraldo Riva (sem partido), apontam para "fortes indícios da prática de atos dolosos de improbidade administrativa, razão pela qual, em tal hipótese, o magistrado possui o poder/dever de, fundamentadamente, decretar a indisponibilidade de bens do demandado", diz trecho da decisão de quarta-feira (21).  

 

No entanto, Bruno D'Oliveira não acatou o pedido do Ministério Público que pedia o bloqueio de R$ 198 milhões, incluindo multas e ressarcimento aos cofres públicos.  

 

Leia também - Juiz proíbe Dorner de chamar Juarez Costa de 'cabôco mentiroso'

 

"Tenho que o deferimento da indisponibilidade de elevada monta quanto à eventual sanção de multa civil revela-se medida temerária, sendo prudente que a constrição limite-se ao suposto dano ao erário, pois esse, como se sabe, não se sujeita à prescrição quando decorrente de ato doloso de improbidade", complementou o magistrado.  

 

De acordo com a denúncia, a propina do "mensalinho" pago aos deputados estaduais entre os anos de 1999 e 2012 vinha de desvio de recursos públicos da própria Casa de Leis, por meio de contratos firmados com empresas, que devolviam 15% a 25% dos valores que lhes eram pagos no contrato e de 30% a 50% nos aditivos.  

 

"O 'retorno' era entregue pelas empresas diretamente ao colaborador Silval e ao então deputado estadual José Geraldo Riva, cabendo a ambos repassarem a propina aos demais deputados através do 'mensalinho'", diz trecho. Segundo trecho do depoimento do ex-governador: "No ano de 2003 o valor do "mensalinho" pago mensalmente para cada Deputado Estadual foi de R$ 30 mil, sendo que terminou a legislatura no ano de 2006 no valor de R$ 40 mil ao mês".

 

O promotor ainda explicou na ação que o conselheiro, além de receber o dinheiro, também participada das negociações do esquema. "Nesse período, o réu Sérgio Ricardo de Almeida exerceu cargos na Mesa Diretora da Assembleia Legislativa (1º Secretária, Presidência etc), participando ativamente não apenas no recebimento do 'mensalinho', mas também das espúrias negociatas envolvendo as empresas fornecedoras da Casa de Leis, cujos “retornos” financiaram todo o esquema e, ainda, sendo um dos braços que dividiam a propina e repassavam aos demais deputados".

 

Por fim, o juiz afirma que o ex-deputado José Riva confirmou todas as informações passadas por Silval Barbosa na delação. "Todos estes fatos foram confirmados pelo ex-deputado estadual José Geraldo Riva, o qual detinha o controle do esquema. O ex-deputado firmou recentemente colaboração premiada com o Ministério Público do Estado de Mato Grosso e, entre tantos fatos ilícitos, confirmou o pagamento de propina mensal aos deputados estaduais, o malfadado “mensalinho”.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Você concorda com o retorno das aulas presenciais em fevereiro ou acha melhor esperar a vacina?

Parcial

Edição digital

Terça-feira, 24/11/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 63,00 -0,79%

Algodão R$ 122,38 0,18%

Boi à vista R$ 257,07 -1,89%

Soja Disponível R$ 163,75 -0,15%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.