Publicidade

Cuiabá, Segunda-feira 30/11/2020

Esporte - A | + A

Direitos de transmissão 30.06.2020 | 09h06

Com a Rede Globo derrotada na Justiça, Flamengo fica perto de vitória histórica

Facebook Print google plus

Sportv

Sportv

A Globo está acuada.

 

Só tem dois caminhos para tentar impedir uma transmissão histórica.

 

Leia também - Na briga judicial que pode tirar Copa de 2022 da Globo, deixa Disney interessada

 

O Flamengo mostrar sua partida contra o Boavista, quarta-feira, às 21 horas, no seu canal no youtube, o FlaTV.

 

Ricardo Cyfer, juiz titular da 10ª Vara Cível, se negou a dar a tutela provisória à emissora dos direitos de transmissão do jogo.

 

Ele foi claro hoje, disse entender que não há inconstitucionalidade no desejo do clube.

 

É um direito seu.

 

A Medida Provisória 984, do presidente Jair Bolsonaro, dá ao mandante a prerrogativa de comercializar seus direitos de transmissão.

 

Como a Globo não comprou esse direito no Carioca, Cyfer liberou o Flamengo para fazer o que desejar com as imagens de sua partida.

 

"Não se percebe que o réu (Flamengo) esteja de alguma forma violando um dever implícito de não fazer advindo da eficácia externa dos contratos.

 

Isso porque sua pretensão busca tutelar um interesse próprio, qual seja, exploração comercial da sua imagem por meio da transmissão de seus jogos, o que, conforme já assinalado, não impede a execução do contrato em vigor entre autora e demais clubes, e tampouco gera danos à demandante", enfatizou o juiz.

 

A Globo também queria a aplicação de uma multa de R$ 2 milhões ao Flamengo, se ousasse mostrar a partida.

Não conseguiu nem uma coisa nem outra.

 

A emissora só tem duas alternativas, com a negativa de hoje.

 

A primeira é comprar os direitos dos jogos do Flamengo no Carioca.

 

A princípio, o clube aceitaria R$ 10 milhões.

 

Por partida.

 

A Globo vive uma crise financeira histórica.

 

E, por enquanto, essa situação está descartada.

 

Resta outro movimento, que o departamento jurídico flamenguista prevê.

 

A Globo entrar com um recurso para tentar anular a sentença dada hoje.

 

O recurso ficaria reservado para ser usado na noite da própria quarta-feira.

 

Para não dar tempo de ser julgado e o Flamengo ficar sem poder mostrar seu jogo.

 

Mas o clube pode reagir.

 

Conseguir a anulação do recurso, de forma temporária, por um desembargador.

 

E mostrar o jogo.

 

Como o blog informou desde a semana passada, o Flamengo está pronto para a guerra jurídica que a Globo tenta fazer.

 

O grande trunfo da diretoria de Rodolfo Landim é a Medida Provisória presidencial.

 

A Globo tentou a tutela do jogo mas, espertamente, nem citou a MP.

 

Sabia que não há como travar a decisão de Bolsonaro.

 

Não por 60 dias, até que a Câmara do Deputados e o Senado apreciem a medida, e a transformem ou não, em lei.

 

A diretoria do Flamengo está entusiasmada.

 

Mas acredita que a Globo tentará um último recurso.

 

E o departamento jurídico flamenguista promete.

 

Estará pronto.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Com o resultado da eleição, você acredita em uma Cuiabá melhor a partir de 2021

Parcial

Edição digital

Segunda-feira, 30/11/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 61,50 -0,81%

Algodão R$ 126,42 0,73%

Boi à vista R$ 252,95 0,03%

Soja Disponível R$ 160,00 0,63%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.