Publicidade

Cuiabá, Sexta-feira 28/02/2020

Judiciário - A | + A

6 anos depois 23.01.2020 | 16h46

Silval, ex-secretários e deputado vão responder por desvio de R$ 5,4 milhões

Facebook Print google plus

Chico Ferreira

Chico Ferreira

Silval Barbosa / Fórum de Cuiabá

A delação premiada do ex-governador Silval Barbosa (sem partido) não foi suficiente para livrar o ex-comandante do Palácio Paiaguás da ação que apura o desvio de R$ 5,4 milhões dos cofres do Estado. A juíza Celia Vidotti aceitou a ação proposta pelo Ministério Público contra o ex-gestor e Silvio Cezar Correa Araújo (Governo), Valdisio Juliano Viriato (adjunto da Setpu), Maurício Souza Guimarães (Secopa), Pedro Nadaf (Casa Civil), ainda figura como réu da ação o ex-deputado Antônio Azambuja. 

 

Apesar de ser a maior vítima da ação de corrupção, o Estado de Mato Grosso disse à Justiça que não tem interesse em figurar como parte do processo. Em dezembro o governo disse que o dinheiro recuperado de esquemas de corrupção seriam para construção do Hospital Central. Porém, desta ação não tem interesse em participar. 

 

Leia também - MP investiga diárias internacionais de conselheiro afastado

 

A juíza não aceitou os arguntos dos réus apresentados nas premiliminares. Silval e Nadaf, por exemplo, destacaram que firmaram acordo de delação premiada com o Ministério Público e que não deveriam responder a novos processos, já que contaram tudo o que sabiam e estão ressarcindo os cofres do Estado. 

 

Entretanto, a juíza disse que quanto a delação premiada, se ela irá ou não abarcar esse processo isso só será definido no final da ação quando ela for declarar à sentença dos envolvidos. "Para o recebimento da inicial, cabe somente a análise de indícios de autoria e materialidade da prática das condutas narradas na inicial, vigorando o princípio in dubio pro societate", disse na decisão.

 

As outras preliminas alegavam erros formais do MPE, o que foi descartado. Já o ex-deputado alegou que faltavam elementos de que ele participou da ação. Entretanto, a magistrada lembrou que há vídeo do parlamentar recebendo dinheiro.  

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Número de delações premiadas significa que MT está sendo passado a limpo?

Parcial

Edição digital

Sexta-feira, 28/02/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 20,00 2,04%

Algodão R$ 90,68 -0,13%

Boi a Vista R$ 136,38 -0,09%

Soja Disponível R$ 66,20 -0,45%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2019 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.