Publicidade

Cuiabá, Terça-feira 15/10/2019

Política de MT - A | + A

greve na rede estadual 02.07.2019 | 12h00

Em nota, governo conclama a volta dos professores à sala de aula

Facebook Print google plus
Ana Flávia Corrêa

anaflavia@gazetadigital.com.br

João Vieira

João Vieira

O governo do Estado lançou uma nota à sociedade, na manhã desta terça-feira (2), em que conclamam aos professores da rede estadual que estão em greve voltem à sala de aula para não prejudicar os alunos.

 

Leia também - Mendes diz que presidente da Fiemt ajudou a 'quebrar' MT

 

Ainda, reafirmou que não tem condições financeiras para acatar as reivindicações da categoria, que pede pelo cumprimento da lei 510, que prevê a dobra do poder de compra, e também pela restituições dos salários cortados. 

 

"O governo já atendeu todas as reivindicações do Sindicato, menos a concessão do reajuste, porque a lei e as condições financeiras do Estado não permitem", diz trecho da nota. 

 

Em assembleia desta segunda-feira (1), servidores da educação votaram, de forma unânime, pela manutenção da greve. Eles consideram que as propostas apresentadas pelo governo não são satisfatórias. 

 

"Está claro que aqui no estado o problema não é financeiro, mas má vontade dos políticos que não apresentam uma proposta", afirmou o presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT), Valdeir Pereira. 

 

Confira a nota na íntegra

 

"Nota à sociedade  

 

Sobre a greve parcial comandada pelo Sintep, que abrange no momento 42% dos profissionais da Educação, o Governo do Estado de Mato Grosso esclarece que:  

 

1. O governo já demonstrou ao Sindicato que está impedido legalmente, pela Lei de Responsabilidade Fiscal federal, de conceder qualquer aumento salarial; 

 

2. As condições financeiras não permitem a concessão do reajuste. Vale lembrar que o salário de todos os servidores públicos ainda é pago de forma parcelada; 

 

3. Hoje Mato Grosso já paga o 3º melhor salário do país aos professores, que em média, recebem por mês R$ 5.800,00, o dobro do que paga uma escola particular e a maioria das prefeituras. Apesar disso, a qualidade da nossa educação no ensino médio é a 21º entre os Estados, conforme o ranking do Ideb.  

 

4. Cada aluno da escola pública custa aproximadamente R$ 700,00 por mês, para a sociedade. De cada R$ 100,00 do orçamento da Educação, R$ 95,00 são para pagar salários. Os R$ 5,00 restantes são destinados à merenda, transporte escolar e reforma/manutenção de escolas.

 

5. O governo já atendeu todas as reivindicações do Sindicato, menos a concessão do reajuste, porque a lei e as condições financeiras do Estado não permitem. O Governo reafirma que se mantém aberto ao diálogo, pela construção de uma educação de qualidade. Conclamamos aos 42% de professores, que ainda estão em greve, para retornar à sala de aula, não prejudicando ainda mais os nossos alunos.

 

Governo de Mato Grosso"

 

 

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Jornal do Meio Dia - JM

Jornal do Meio Dia - JM

GD

GD

Enquete

Ter um diploma leva a uma maior remuneração?

Parcial

Edição digital

Terça-feira, 15/10/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 19,80 -0,50%

Algodão R$ 93,37 0,03%

Boi a Vista R$ 136,20 0,39%

Soja Disponível R$ 68,50 0,00%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2019 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.