Publicidade

Cuiabá, Terça-feira 10/12/2019

Judiciário - A | + A

DISPUTA JUDICIAL 02.12.2019 | 10h26

Silval e Piran não chegam a acordo sobre mansão em Jurerê

Facebook Print google plus

Reprodução

Reprodução

Fracassou a tentativa de conciliação entre o ex-governador Silval Barbosa e o empresário Valdir Piran, que brigam na Justiça pela posse de uma mansão em Jurerê Internacional (SC). Piran processa o ex-gestor por calúnia e difamação, já que é acusado de invasão a mansão em Jurerê Internacional (SC).  

 

Em audiência desta segunda-feira (2), Piran foi representado pelo advogado Ricardo Spinelli. Já Silval Barbosa estava acompanhado de seu advogado. O imóvel foi oferecido no acordo de delação de Silval, mas rejeitado por conta da ação.  

 

Leia também - Grupo Petrópolis deixa de pagar R$ 200 milhões até 2020

 

Silval acusa Piran de ter invadido a sua mansão localizada em Jujerê Internacional. Ele alega que comprou a propriedade do ex-deputado Gilmar Fabris (PSD) e que o empresário sabia dessa transação e que após ter sido preso em setembro de 2015, o empresário "invadiu o referido imóvel, sem o consentimento e concordância do reeducando/colaborador, alegando que Gilmar Fabris possuia dívidas com ele".   

 

Em sua delação premiada, Silval Barbosa disse que em 2014 comprou a propriedade do ex-deputado que, o pressionava para arrecadar verba em prol da campanha pela reeleição à  Assembleia Legislativa. Silval afirma que pagou cerca de R$ 3,5 milhões para comprar o imóvel localizado a quatro quadras da praia.   

 

Na delação, o então governador disse que repassou para Fabris R$ 1,8 milhão, cujo montante foi oriundo de um esquema de desvio de combustível. Silval explica que entre 2013 e 2014 a Petrobras S/A respondia a execuções fiscais milionárias perante o Estado. 

 

Essa parcela teria sido dada por um proprietário de posto de combustível, na saída para Chapada dos Guimarães, identificado apenas como “Kaká”.  Este teria telefonado para o deputado e pedido para ele comparecer em seu escritório. Ao chegar lá, o empresário teria explicado que Silval Barbosa determinou que ele pagasse R$ 1 milhão a Fabris, o que foi feito em cheque.

 

 

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Antônio Carlos - 02/12/2019

Coitados né, os dois "santos" não se entendem mais, tenho uma idéia, pq a justiça não vende essa p... dessa casa e repassa o valor pro estado pra pagar a folha da saúde , educação, segurança etc...ou para melhoras as estradas q estão uma m... Sr governador, faça alguma coisa , se manifeste em nosso favor, em favor do povo q realmente trabalha de vdd.

1 comentários

1 de 1

Jornal do Meio Dia - JM

Jornal do Meio Dia - JM

Enquete

O Brasil tem casos de indisciplina e bullying na escola acima da média mundial

Parcial

Edição digital

Terça-feira, 10/12/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 21,80 -3,54%

Algodão R$ 94,00 -0,76%

Boi a Vista R$ 137,00 0,74%

Soja Disponível R$ 65,30 -0,31%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2019 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.